Juros

Sem clima para votações em Brasília, juros futuros realizam e sobem

Atualizado 04/07/2023 às 18:06:18

No ambiente de liquidez reduzida pelo feriado de Independence Day em NY, que redobrou a volatilidade nos negócios, a curva do DI interrompeu a queima de prêmios de risco dos últimos dias e partiu para uma correção em alta, de olho no atraso das votações da agenda econômica na Câmara. O projeto do Carf continua trancando a pauta e o relator, Beto Pereira, já avisou que o texto não será votado esta noite.

A resistência à matéria encavala a fila de votações e compromete a reforma tributária, que também não está bem endereçada. O governador Renato Casagrande (ES) sinalizou falta de consenso para votar o projeto tributário, enquanto o PL manobra para adiar a apreciação do texto.

As movimentações de bastidores em Brasília contra o andamento da agenda reformista pressionaram os juros futuros, que testaram máximas perto do fechamento. O contrato de DI para jan/24 subiu a 12,800% (de 12,771%); jan/25, a 10,735% (de 10,646%); jan/26, a 10,110% (de 9,981%); jan/27, a 10,115% (de 10,000%); jan/29, a 10,450% (de 10,351%); e jan/31, a 10,640% (de 10,523%). (Mariana Ciscato)

Veja Também