Economia

Pretendemos manter ritmo de queda de 0,50 p.p. nas próximas reuniões, diz Campos Neto

Atualizado 01/12/2023 às 14:37:43

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta 6ªF que a autarquia pretende manter o ritmo de corte da Selic em 0,50 ponto percentual nas próximas reuniões, principalmente com as variáveis que os membros do Copom têm em mãos.

Campos Neto participou do almoço de fim de ano da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e disse ainda que é preciso que os juros se mantenham em nível restritivo.

A autoridade monetária destacou também que o Copom reavaliará o cenário na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), prevista para os dias 12 e 13 de dezembro.

Sobre a economia brasileira, o presidente do BC disse que o crescimento estrutural está maior e destacou o trabalho das reformas aprovadas, que promoveram o impacto positivo. Além disso, comentou que a relação mão de obra e inflação está mais favorável.

Autonomia do BC

Campos Neto comentou que a autonomia do Banco Central é um trabalho que ainda está sendo feito: “estamos trabalhando para melhorar governança”, disse. O primeiro teste do mecanismo, afirmou, foi na troca de governo.

A autoridade monetária afirmou que a autonomia envolve o presidente do BC em relação ao presidente da República, mas também dos diretores do BC em relação ao presidente da instituição.

Processo de autonomia é dinâmico, declarou Roberto Campos Neto, que pontuou que busca melhora continuamente. “Autonomia é como uma planta, precisa ser regada.”

Veja Também