Fechamento dos Mercados

Powell diz que inflação americana está no caminho certo e anima investidores

Atualizado 01/12/2023 às 18:52:10

[01/12/23] Da Redação do Bom Dia Mercado

As bolsas deram continuidade ao rali de fim de ano neste primeiro pregão de dezembro, ajudadas pelas declarações dos presidentes dos bancos centrais dos Estados Unidos e do Brasil. Embora Jerome Powell não tenha cantado vitória na guerra contra a inflação americana, ele afirmou hoje que ela está “no caminho certo”, com os preços recuando em direção à meta do Fed, de 2% ao ano.

O presidente do Fed também disse que o BC americano não precisa ter pressa em agir e destacou que há sinais de desaceleração na economia neste quarto trimestre. As declarações reforçaram as expectativas do mercado de que o ciclo de aperto monetário do Fed já terminou e de que há espaço para as taxas começarem a cair no ano que vem, provavelmente a partir de março.

Em Nova York, o índice Dow Jones subiu 0,82%, aos 36.245,50 pontos. O S&P500 avançou 0,59%, aos 4.594,63 pontos. E o Nasdaq ganhou 0,55%, aos 14.305,03 pontos. Na semana, os índices subiram 2,42%, 0,77% e 0,38%, respectivamente.

As sinalizações de Powell repercutiram sobre o dólar, que fechou em baixa de 0,70%, a R$ 4,8807, após oscilar entre R$ 4,8689 e R$ 4,9369. Na semana, moeda caiu 0,36%.

Por aqui, também repercutiu bem as falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que participou hoje de almoço de fim de ano com banqueiros, em evento promovido pela Febraban. Ele reiterou que a instituição está confortável com o ritmo de cortes da Selic de 0,5 ponto porcentual por reunião do Copom, mas que o cenário é reavaliado a cada encontro do Comitê, o que foi interpretado pelo mercado como uma possibilidade de o BC acelerar o ritmo de cortes a partir do ano que vem. A próxima reunião do Copom será nos dias 12 e 13 deste mês.

Na B3, o Ibovespa fechou na máxima do dia, de 128.184,91 pontos, com alta de 0,67% e vom volume financeiro, de R$ 26,8 bilhões. Na semana, a bolsa brasileira acumulou alta de 2,12%. (Téo Takar e Igor Giannasi)

Veja Também