Petróleo

Petróleo sobe impulsionado por oferta mais restrita e estímulo chinês

Atualizado 21/07/2023 às 08:35:04

Os preços do petróleo sobem hoje sob impulso do aperto na oferta e estímulo econômico na China em lenta recuperação. O Brent para setembro subia 1,03%, a US$ 80,46; o WTI/setembro, +1,07%, a US$ 76,46.

O déficit de oferta que estava surgindo na segunda metade do ano agora é apoiado por números concretos, segundo o Commerzbank, citando dados recentes que indicam que as importações de petróleo bruto de China e Índia da Rússia atingiram um recorde histórico em junho.

No entanto, é provável que o interesse de compra da Índia diminua devido à redução dos descontos e problemas de pagamento. A eventual mudança da China e da Índia para outros fornecedores elevaria os preços.

Enquanto isso, no início de julho, a Rússia juntou-se à Arábia Saudita para cortar a produção de agosto. Nos EUA, os estoques de petróleo caíram, apoiados por um salto nas exportações e maior utilização das refinarias. As medidas de estímulo para revigorar a economia da China foram bem recebidas pelos investidores, especialmente os planos para impulsionar as vendas de automóveis. (Ana Katia + agências)

Veja Também