Petróleo

Petróleo se recupera com dólar fraco e perspectiva de oferta mais apertada

Atualizado 27/07/2023 às 08:21:24

O petróleo recupera parte das perdas da sessão anterior em meio à fraqueza do dólar (DXY -0,21%) e perspectiva mais apertada para a oferta. Os preços recuaram de máximas de três meses ontem, depois que o Fed elevou as taxas no consenso, ainda deixando uma porta aberta para mais uma alta este ano.

O Fed também sinalizou que os EUA podem não ter uma recessão este ano, um cenário que é um bom presságio para a demanda por petróleo, especialmente se a atividade se recuperar das recentes calmarias. Essa noção, aliada à queda do dólar pós Fed, ajuda a sustentar os preços . O Brent/setembro sobe a US$ 83,57 (+0,78%) e o WTI/setembro a US$ 79,56 (+0,99%).

Espera-se que os preços subam nos próximos meses após os cortes de oferta pelos maiores produtores mundiais. Arábia Saudita e Rússia sinalizaram níveis de produção mais baixos para agosto, e os cortes podem se estender até o fim de setembro. A perspectiva ajuda a compensar leituras fracas nos estoques dos EUA. Promessas de estímulo na China também contribuem.

Além do Fed, o foco também está nas reuniões do BCE e do Japão. O BCE, logo mais, deve subir taxas em 25 pb e pode sinalizar mais aumentos devido à inflação persistente na zona do euro. Do BoJ é esperado que mantenha juros em níveis ultrabaixos, mas pode vir surpresa, uma vez que a inflação japonesa também mostrou resiliência nos últimos meses. (Ana Katia + agências)

Veja Também