Petróleo

Petróleo não segue direção única, entre os cortes de oferta e os ventos contrários da economia

Atualizado 05/07/2023 às 08:13:55

Com foco hoje na divulgação da ata do Fed e nos estoques do API, o contrato para setembro do Brent caía há pouco 0,28%, a US$ 76,04, com a a preocupação com a desaceleração ofuscando os cortes de oferta anunciados por Arábia Saudita e Rússia. Já o WTI sobe 1,98%, a US$ 71,17, na volta do feriado americano. Sem liquidação ontem, reduz o spread entre os índices de referência para alcançar os ganhos do Brent no dia anterior.

Em uma conferência hoje, o ministro de Energia saudita, príncipe Abdulaziz bin Salman, reforçou que a cooperação Rússia-Arábia fará “o que for necessário” para apoiar o mercado.

Analistas argumentam que a decisão de fornecer menos petróleo é na verdade pessimista por ser uma admissão de que a demanda luta para crescer devido aos ventos econômicos globais contrários.

Pesquisas mostraram queda na atividade industrial mundial, refletindo a demanda fraca na China e na Europa. A atividade de serviços da China em junho se expandiu no ritmo mais lento em cinco meses, enquanto a atividade comercial da zona do euro caiu em território de contração no mês passado.

O Morgan Stanley reduziu hoje suas previsões de preço do petróleo. (Ana Katia + agências)

Veja Também