Giro dos Mercados

Petrobras segura alta do Ibovespa antes do Copom, mas NY pesa com possibilidade de mais aperto

Atualizado 21/06/2023 às 11:51:05

Alta firme de Petrobras após o Goldman Sachs recomendar compra e subir preço-alvo, sustenta o Ibovespa perto do meio-dia. O índice sobe aos 119.876,77 pontos (+0,21%), com o mercado doméstico aguardando alguma sinalização do início dos cortes da Selic no comunicado do Copom ainda hoje, enquanto monitora a tramitação da agenda fiscal.

NY aprofunda perdas (Dow em -0,24%, o S&P em -0,54% e Nasdaq -1,15% ) com o presidente do Fed, Jerome Powell, firme em levar a inflação de volta à meta de 2%, alimentando preocupações de mais aperto monetário e frustrando apostas na proximidade do fim do ciclo de aperto.

Os formuladores mantiveram juros inalterados na semana passada, mas previsões implicam dois aumentos adicionais.

No câmbio, o DXY saiu da estabilidade para queda de -0,20% durante testemunho de Powell (102,330 pontos) e aqui o dólar cai a R$ 4,7776 (-0,39%), após subir à máxima de R$ 4,8158.

Os juros mais longos acompanham a moeda, enquanto os curtos seguem os rendimentos dos Treasuries. Os rendimentos dos títulos americanos de dois anos, considerados os mais sensíveis às taxas de juros, subiram para 4,726%, de 4,695%. (Ana Katia)

Veja Também