Internacional

Pedidos recorrentes de auxílio-desemprego nos EUA caem na semana, maior queda desde julho

Atualizado 07/12/2023 às 10:58:18

Os pedidos contínuos de auxílio-desemprego nos EUA registaram a maior queda desde julho, depois de terem subido nos últimos dois meses. Os pedidos recorrentes, indicador do número de pessoas que recebem continuamente os subsídios, diminuíram em 64 mil, para 1,86 milhão na semana encerrada em 25/11.

Isso marca a segunda queda desde o início de setembro e segue aumento na semana anterior. Os dados podem ser instáveis, especialmente na época de festas de fim de ano. A média móvel de quatro semanas, que suaviza parte dessa volatilidade, está no nível mais alto em dois anos. Apesar do declínio, os pedidos contínuos estão perto da máxima de dois anos, em meio a evidências crescentes de esfriamento do mercado de trabalho.

Embora a criação de emprego continue saudável, os empregadores estão travando mais as contratações, o desemprego aumenta e os salários perdem força. As reivindicações iniciais chegaram a 220 mil na semana encerrada em 2/12, em linha com as estimativas. (BDM Online + agências)

Veja Também