Morning Call

Payroll é expectativa da semana

Atualizado 01/04/2024 às 00:23:14

https://www.bomdiamercado.com.br/wp-content/uploads/2024/02/MC7-scaled.jpg

Por Rosa Riscala e Mariana Ciscato*

[01/04/24]

… Com o Copom de junho em aberto, o mercado doméstico confere na semana a produção industrial de fevereiro (4ªF) e, do lado fiscal, o resultado primário do setor público consolidado em fevereiro (6ªF). Também nos EUA, o desfecho do Fed em junho é dúvida e as apostas serão movimentadas esta semana pelo payroll de março, na 6ªF. Hoje, na volta do feriado da Páscoa, os mercados globais já ficam devendo para a abertura dos negócios a repercussão a dados fortes da indústria na China, divulgados no final de semana, e aos comentários de Powell, que não esclareceu quando o juro deve começar a cair, apesar de o PCE americano não ter assustado.

… O índice de inflação mais olhado pelo Fed desacelerou para 0,3% em fevereiro, abaixo de janeiro e da previsão (0,4%). O núcleo subiu 0,3% na margem, em linha com o esperado, e perdeu fôlego ante o mês anterior (0,5%).

… Na base anualizada, o PCE subiu 2,5% e o núcleo, 2,8%, ambos dentro do esperado pelos analistas. Apesar da inflação comportada, Powell não quis assumir nenhum compromisso durante evento na Sexta-Feira Santa.

… “Se cortarmos cedo demais [os juros], podemos provocar repique da inflação. Por outro lado, esperar demais pode trazer riscos à atividade.” Ou seja, não disse nem que sim nem que não sobre um corte em junho.

… Segundo Powell, o Fed não precisa ter pressa na flexibilização monetária. “Estamos dizendo que vamos esperar”, disse, “porque não vemos como apropriado cortar juros até estarmos confiantes com a inflação”.

… Ele reconheceu os sinais expressivos de redução dos preços, apontando o PCE dentro do imaginado, mas alertou serem necessários novos dados favoráveis para confirmar a queda sustentada da inflação à meta (2%).

… “Houve progressos significativos, mas luta ainda não terminou.” O que se interpreta dos comentários de Powell é que o início do ciclo de corte do juro pelo Fed ainda continuará condicionado aos próximos indicadores.

… Na primeira reação a Powell e ao PCE, os futuros das bolsas de NY subiam no final da noite deste domingo, enquanto a aposta de relaxamento monetário em junho segue levemente majoritária (55% no CME).

… Na semana passada, o falcão do Fed Christopher Waller comentou que não está pronto para apoiar um corte, observando que gostaria de avaliar os dados econômicos de pelo menos dois meses antes de apoiar uma redução.

… Ele ponderou que o risco de adiantar demais o afrouxamento é maior do que de atrasá-lo e puxou uma alta nos rendimentos dos Treasuries e no dólar, que bateu aqui, com a moeda rompendo R$ 5 no último pregão (abaixo).

… Antes do payroll, vêm outros dois dados de emprego nos EUA: relatório Jolts (3ªF) e pesquisa ADP (4ªF). Hoje, às 11h, saem o PMI/ISM industrial de março e gastos em construção em fevereiro. Lisa Cook (Fed) fala às 19h50.

AQUI – Abril começa com o anúncio de alguns dados que estão atrasados devido à operação-padrão do BC.

… Além do resultado consolidado do setor público consolidado do mês passado (6ªF), saem a nota de crédito de fevereiro (amanhã) e os dados das transações correntes e IDP relativo ao mesmo mês, que serão informados na 5ªF.

… Do lado da inflação, o IPC-S de março (hoje, às 8h), deve desacelerar para 0,13%, na mediana das apostas de pesquisa Broadcast, após ter subido 0,55% em fevereiro. Na 4ªF, sai o IPC-Fipe de março e, na 6ªF, o IGP-DI.

… O BC informou que manterá de forma fixa as divulgações do Focus às 3ªFs e fluxo cambial às 5ªFs, até novo aviso.

… Na última 5ªF, o RTI foi recebido sem maiores novidades em relação à ata do Copom, mas desde a mudança no forward guidance, ganha força no mercado a aposta de dose menor de corte da Selic em junho (0,25pp).

… A precificação de queda de 0,50pp ainda é majoritária, mas dá para notar alguma mudança de percepção. O PicPay, por exemplo, mudou sua aposta para 0,25pp em junho, embora ainda projete Selic terminal de 9,5%.

… Na entrevista coletiva para comentar o RTI, Campos Neto deixou claro que a magnitude de corte de juro no Copom de junho não está fechada e que tudo “dependerá do que acontecer até lá” para ter maior visibilidade.

… A grande preocupação reforçada tanto por Campos Neto como por Diogo Guillen foi sobre o impacto do aumento da renda real na inflação dos serviços, um ponto que ainda pode mudar o cenário-base do BC.

… Segundo RCN, por enquanto, a percepção do Copom sobre a taxa de juro no fim do ciclo não mudou de forma substantiva e a revisão em alta do PIB do ano no RTI (1,7% para 1,9%) não necessariamente se refletirá no IPCA.

… Seja como for, o que se percebe é que o BC (como o Fed) continua totalmente dependente dos próximos dados.

PREFEITOS X GOVERNO – Em clara oposição no Congresso ao texto protocolado pelo governo, a Confederação Nacional dos Municípios apresentou contraproposta e quer desoneração permanente da folha a todos os municípios.

… O documento, obtido pelo Estadão, ainda prevê um parcelamento de até 25 anos das dívidas com a Previdência, estimadas em R$ 248,6 bilhões. Os gestores locais também propõem um novo modelo de quitação de precatórios.

… O pagamento pela prefeitura seria limitado a 1% da receita líquida. O restante seria parcelado em 20 anos.

… A CNM qualificou de “desrespeito aos municípios” o projeto formalizado pelo governo na semana passada, que que restringe a desoneração a cidades com até 50 mil habitantes e receita líquida (RCL) per capita de até R$ 3.895.

… Ainda pela proposta apresentada pelo governo, a alíquota de contribuição previdenciária seria escalonada: 14% este ano, 16% no ano que vem e 18% em 2026, retomando a cobrança original, de 20%, em 2027.

META ZERO – Em entrevista à CNN Brasil transmitida no sábado, a ministra Simone Tebet disse estar “até mais otimista” do que estava no ano passado em relação à promessa de Haddad de zerar o déficit fiscal público neste ano.

… Mas Tebet evitou cravar a meta para 2025, que, originalmente, a equipe econômica queria estabelecer com um superávit de 0,5% do PIB. Segundo ela, o número ainda será analisado junto do Ministério da Fazenda.

… A ministra não fechou as portas para o Executivo promover um reajuste salarial para servidores ainda neste ano. Vai depender da arrecadação, que poderia abrir um crédito extraordinário de gastos de até R$ 15 bi em maio.

… Ela rechaçou a proposta de autonomia financeira do BC nas condições atuais e chamou a atenção para a necessidade de a equipe econômica ter algum nível de controle sobre o reajuste dos servidores da instituição.

… Tebet minimizou as ofensivas do governo para subordinar as decisões na Petrobras e Vale aos interesses de Brasília. Segundo ela, não houve ingerência na companhia petrolífera na polêmica sobre os dividendos.

… Na Vale, privatizada em 1997, Lula “só quis contemplar o parceiro a quem é grato”, ao tentar emplacar Guido Mantega na empresa, usando a influência da Previ. “É um direito do presidente”, defendeu a ministra.

… Em momento de queda da popularidade, Lula prepara para os próximos dias um pacote de crédito para os pequenos negócios. As propostas, segundo apurou o Estadão, serão tratadas em MP em fase de ajustes.

… Serão três pilares: nova linha voltada a MEIs, com taxas de juros abaixo da média do mercado; renegociação de dívidas do Pronampe; e condições especiais para companhias capitaneadas por mulheres.

… Hoje à tarde (15h), Lula se reúne no Planalto com Haddad, Rui Costa e o ministro Alexandre Silveira (MME).

OFERTAS DE AÇÕES – O Broadcast apurou que empresas como Serena Energia, Marisa, Boa Safra, Caixa Seguridade e Banco da Amazônia podem levantar mais de R$ 5 bilhões nos próximos meses.

… A expectativa é de que a Serena Energia (ex-Omega) realize nos próximos dias o follow-on que permitirá a saída parcial da gestora Tarpon, reduzindo a participação de 31% para 14%. A oferta pode movimentar R$ 800 milhões.

… A Marisa quer levantar ao menos R$ 200 mi na operação que terá a participação dos controladores. A oferta, no entanto, pode se transformar em aumento de capital privado, semelhante ao que fez o Magazine Luiza em fevereiro.

… No setor financeiro, o Banco da Amazônia pretende levantar R$ 2 bilhões. A Boa Safra, R$ 200 milhões.

… O maior follow-on do ano será a oferta de privatização da Sabesp, que pode chegar a R$ 20 bilhões e é aguardada para junho. O governo de SP deve fechar o modelo da oferta de privatização esta semana, segundo fontes do Valor.

BALANÇO – Fechando a temporada, Lojas Marisa divulga seu resultado trimestral hoje, depois do fechamento.

OPEP+ – Em reunião na 4ªF, o cartel e seus aliados não devem ver necessidade de recomendar alterações na política de fornecimento de petróleo. Até o fim de junho, os países devem produzir 2 milhões de bpd a menos.

CHINA HOJE – Divulgado na noite deste domingo, o PMI industrial medido pelo setor privado subiu de 50,9 em fevereiro para 51,1 em março. O resultado veio acima das estimativas dos analistas, que projetavam 50,8.

… O resultado confirma o ritmo da atividade industrial observado pelo indicador oficial, que voltou ao território de expansão em março, após cinco meses de declínio, em meio aos esforços de Pequim para injetar estímulo.

… O dado do governo chinês subiu para 50,8 em março, contra 49,1 em fevereiro, superando a previsão de 50.

JAPÃO HOJE – A leitura final do PMI industrial medido pelo setor privado avançou de 47,2 em fevereiro para 48,2 em março, ainda abaixo da marca neutra de 50. Na prévia do mês, o resultado havia sido de 46,5.

TURQUIA – O principal partido da oposição a Erdogan venceu as eleições em Istambul neste domingo.

FRUSTRAÇÃO –A última sessão do 1Tri no mercado doméstico viu o dólar superar R$ 5 e os juros subirem mais um degrau, num cenário de cautela antes da divulgação do PCE e do discurso de Powell no feriado.

… Com alta tímida, o Ibovespa foi salvo pela Petrobras.

… O saldo dos primeiros três meses de 2024 para os ativos foi, de uma forma geral, ruim, especialmente depois da euforia do fim de 2023.

… Longe do boom da inteligência artificial, que impulsionou as bolsas nos EUA, o Ibov perdeu 4,53% no período, contra alta de 10% do S&P 500.

… Seus principais papéis – Vale e Petrobras – viram aumentar o risco de ingerência política e a demora no corte de juros nos EUA fez mercados como o brasileiro perderem atratividade.

… Mais recentemente, o risco de uma Selic terminal maior acabou de piorar o que já estava ruim. Dos cerca de R$ 45 bilhões que entraram na bolsa em 2023, quase metade (R$ 21,8 bilhões) saiu no 1Tri de 2024.

… Na 5ªF, Petrobras ajudou o Ibov a subir 0,33%, aos 128.106 pontos. Na semana, o índice avançou 0,85%, mas no mês perdeu 0,71%.

… O papel ON da petroleira subiu 2,46% (R$ 38,28) e o PN avançou 2,22% (R$ 37,36), acompanhando o Brent/junho, +1,86%, a US$ 87/barril.

… No mês, contudo, as ações caíram 7,23% e 6,53%, respectivamente, a despeito da alta 7% do Brent no período, ajudando a levar o Ibov para baixo.

… Mesma coisa com o trimestre. O papel ON caiu 1,90% e o PN subiu 0,75%, enquanto o Brent disparou 16%.

… Já Vale subiu 0,38% no dia, a R$ 60,83, desafiando a queda de 0,85% do minério de ferro em Dalian. Mas no mês perdeu 5,18% e, no ano, recuou 17,7%.

… Sozinha, a mineradora representou 57% da queda do Ibovespa no trimestre. Além do risco político, o papel foi derrubado pela queda de 20% nos preços do minério.

… Outra blue chip que contribuiu para o desempenho ruim do principal índice de ações da B3 em 2024 foi Bradesco. Na última sessão de março, o papel ON caiu 0,55% (R$ 12,74) e o PN baixou 0,70% (R$ 14,26). No ano, -16,3% cada.

… Outros bancões se deram melhor na 5ªF. Banco do Brasil subiu 1,16% (R$ 56,62), Santander unit avançou 0,42% (R$ 28,52) e Itaú Unibanco teve alta de 0,17% (R$ 34,64).

… Marfrig teve a maior valorização da sessão, com 12,80% (R$ 10,31), depois de a companhia reportar lucro líquido de R$ 12 milhões no 4TRI, revertendo prejuízo de um ano antes.

… Azul caiu 7,65%, a R$ 13,04. Mesmo com o balanço do 4Tri considerado positivo por algumas casas de análise, o mercado reagiu com insegurança aos números, por não terem sido auditados.

… Também na lista das maiores baixas, CVC perdeu 4,29% (R$ 2,90) e Braskem, -3,72% (R$ 26,40).

… No câmbio, o dólar fechou em R$ 5,0154 (+0,73%), acumulando alta de 0,34% na semana, de 0,86% em março e 3,34% no 1Tri.

… Depois de testar os R$ 5 por várias sessões, a moeda rompeu esse nível, sob efeito das falas duras do diretor do Fed Christopher Waller na noite anterior, que fortaleceu o dólar lá fora.

… Com dados melhores que o esperado da economia americana e na véspera do PCE e de Powell, o mercado preferiu buscar proteção no dólar.

… A agenda macro carregada da 5ªF, com Pnad e Relatório Trimestral de Inflação, pesou mais sobre os juros.

… No mercado de trabalho, a taxa de desemprego até fevereiro ficou dentro do esperado (7,8%), mas foi a menor para o período em 9 anos.

… Além disso, a renda média, foco do BC, subiu 4,3% em termos reais, no ano, e a massa salarial foi recorde, com alta anual de 6,7%.

… Assim, o juro para Jan25 subiu a 9,920% (de 9,907%) e Jan26, a 9,900% (de 9,891%). O Jan27 subiu a 10,160% (de 10,142%); o Jan29, a 10,670% (de 10,638%); o Jan31, a 10,920% (de 10,887%); e o Jan33, a 11,040% (de 10,979%).

BOOM DA IA – No que se tornou rotina neste início de ano, o S&P 500 teve fechamento recorde pela 22ª sessão, na 5ªF, ao subir 0,11%, para 5.254,35 pontos.

… Depois de valorizar 3,10% em março, o índice acumulou alta de 10,2% no 1Tri, o melhor desempenho desde os 13% do mesmo período em 2019, puxado pelo otimismo em torno da inteligência artificial.

… Esse otimismo e a percepção de que a economia dos EUA vive um pouso suave, depois de evitar a recessão em 2023, sustentaram o mercado de ações mesmo depois das expectativas frustradas com os juros.

… As apostas do mercado para o corte de juros pelo Fed passaram de seis a sete, a partir de março, para apenas três neste ano, a partir de junho. E há dirigente (Bostic) defendendo apenas um corte.

… Dow Jones (+0,12% no dia), aos 30.807 pontos, e Nasdaq (-0,12%), aos 16.379 pontos, também acumularam ganhos sólidos no mês (2,08% e 1,79%) e no trimestre (5,62% e 9,11%), respectivamente.

… Papel-símbolo do frenesi em torno da IA, Nvidia saltou 82,5% no 1Tri, dos quais 14,2% em março.

… O movimento tímido dos índices na 5ªF marcou um mercado cauteloso antes do PCE e de Powell.

… De qualquer forma, dados divulgados no dia mostraram que a economia americana vai bem, o que, de um lado, reforça a narrativa de paciência do Fed e, de outro, anima quem espera bons resultados corporativos no 1Tri.

… O PIB dos EUA no 4Tri23 foi revisado de 3,2% anualizados para 3,4%, acima dos 3,3% previstos. O núcleo do PCE trimestral foi revisado em baixa, de +2,1% na leitura anual para 2%.

… Motor da economia, o consumidor esteve mais confiante em março, com o índice de sentimento medido pela Universidade de Michigan em 79,4, de 76,9 em fevereiro, e expectativa de queda a 76,7.

… As vendas pendentes de imóveis subiram 1,6% em fevereiro sobre janeiro, quando se esperava queda de 1%. O número de pedidos de auxílio-desemprego caiu a 210 mil, contra expectativa de alta semanal para 215 mil.

… Os juros dos Treasuries, que fecharam mais cedo por causa do feriado, subiram: o retorno da note de 2 anos foi a 4,623% (de 4,574%) e o da note de 10 anos, a 4,200% (de 4,190%). Só o do T-bond de 30 anos caiu: 4,343% (4,350%).

… No primeiro trimestre, os retornos encontraram espaço para avançar, impulsionados por dados que mostraram uma economia resiliente nos EUA e inflação que desacelera, mas de forma gradual.

… Entre janeiro e março, o yield da note de 2 anos subiu 0,40pp, o maior avanço trimestral desde junho de 2023. As taxas de 10 e 30 anos aumentaram 0,33pp e 0,32pp, respectivamente, maiores avanços trimestrais desde setembro.

… No câmbio, a queda inesperada das vendas do varejo alemão em fevereiro (-1,9% ante janeiro) e a confirmação da recessão técnica no Reino Unido (PIB do 4Tri a -0,3%) ajudaram a prejudicar as moedas europeias.

… O índice dólar (DXY) subiu 0,19%, a 104,547 pontos, puxado pelo euro, que caiu 0,33%, a US$ 1,0791. A libra cedeu 0,1%, a US$ 1,2624, e o iene ficou perto da estabilidade (-0,04%), em 151,41/US$.

EM TEMPO… IRB registrou lucro líquido de R$ 37,9 milhões no 4TRI, revertendo prejuízo de R$ 38,8 milhões observado no mesmo intervalo de 2022.

GRUPO PÃO DE AÇÚCAR. Conselho de Administração aprovou a deslistagem dos American Depositary Shares (ADSs) da Bolsa de Nova York (Nyse)…

… Decisão ocorre após a companhia avaliar alternativas para lidar com os preços das ADSs que estavam sendo negociados na Nyse a um valor inferior a US$ 1,00.

FERTILIZANTES HERINGER reduziu seu prejuízo líquido para R$ 24,591 milhões no 4TRI, contra R$ 70,173 milhões de prejuízo líquido em igual período de 2022…

… Ebitda no período veio negativo em R$ 34,8 milhões, superior ao valor negativo de R$ 89,595 milhões no último trimestre do ano anterior.

ELÉTRICAS. Eletrobras e BTG Pactual foram os maiores vencedores do primeiro leilão de transmissão deste ano, realizado na 5ªF na B3, em São Paulo…

… A Eletrobras, por meio da subsidiária Eletronorte, ficou com quatro lotes, o que corresponde a uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 590 milhões; com isso, a empresa se comprometeu a investir R$ 5,59 bilhões…

… O Fundo de Investimento em Participações Development Warehouse (FIP Warehouse), do BTG, levou três lotes, que totalizam RAP de R$ 559 milhões e exigem um investimento estimado pela Aneel em R$ 6,49 bilhões…

… Todos os 15 lotes colocados pelo governo no certame foram licitados, levando a uma contratação dos projetos com RAP somada de R$ 1,77 bilhão, deságio médio de 40,78% em relação à RAP máxima de R$ 2,989 bilhões…

… Assim, o desconto obtido com a disputa chegou a R$ 1,219 bilhão.

AOS ASSINANTES DO BDM, BOM DIA E BONS NEGÓCIOS!

*com a colaboração da equipe do BDM Online

AVISO – Bom Dia Mercado, produzido pela Mídia Briefing, não pode ser copiado e/ou redistribuído.

Veja Também