Sem categoria

Payroll dos EUA traz 209 mil empregos gerados em junho, abaixo do consenso (225 mil) e de maio (306 mil)

Atualizado 07/07/2023 às 12:14:22

A economia americana gerou 209 mil postos líquidos de trabalho não-agrícola em junho, menos do que as 225 mil vagas que o mercado esperava, desacelerando ante os 306 mil postos de maio (dado revisado para baixo) e contrariando drasticamente os 497 mil que o relatório da processadora ADP apontou no setor privado na véspera.

O resultado do Payroll ainda é considerado forte a ponto de justificar a continuidade do aperto monetário sugerido pelo Fed em sua ata mais recente. Mas, no Fed Watch do CME Group, às 10h40, as apostas majoritárias (92,4%) eram de alta de 0,25 pp em julho, mas sem elevações sem setembro (73,7%) e novembro (58,3%).

Pelo Payroll, o setor privado em junho gerou 149 mil vagas. Além da desaceleração ante maio, as revisões baixistas do Departamento do Trabalho (de 339 mil vagas em maio para 306 mil) e também em abril (de 294 mil para 219 mil) significam 110 mil vagas a menos nos dois meses anteriores.

O avanço do mês passado continuou puxado pelo setor de serviços, com 180 mil vagas. O salário médio por hora, importante fator de pressão inflacionária, não teve a desaceleração prevista no mês e no ano e manteve os ganhos de 0,4% no mês e de 4,4% ante 2022.

A taxa de desemprego recuou de 37% em maio para 3,6%, como previsto, porque mais gente está procurando trabalho.

Veja Também