Morning Call

O sinal do Copom

Atualizado 18/06/2023 às 23:36:34

Por Rosa Riscala e Mariana Ciscato*

[19/6/2023]

… A semana, que começa com as bolsas em NY fechadas no feriado de Juneteenth (Libertação dos Escravos), tem como destaque da agenda a participação de Powell em duas audiências no Congresso dos EUA (4ªF e 5ªF), quando apresentará aos parlamentares o relatório semianual de política monetária do Fed. Divulgado na última 6ªF, o texto apontou “considerável incerteza” em relação aos juros. Aqui, a votação do arcabouço no Senado e, sobretudo, o Copom (4ªF) dominam os negócios. A expectativa unânime é de manutenção da Selic em 13,75%, mas com a mudança na linguagem do comunicado, que deverá preparar o terreno para o primeiro corte do juro. A maioria (52%) espera queda de 25pb em agosto. Mas é significativa a parcela (37%) que ainda aposta em setembro.

… De última hora, a nova redução do preço da gasolina (a segunda em menos de um mês) alimenta a expectativa de deflação do IPCA de junho e adiciona mais um argumento para o BC apressar o início do ciclo de desaperto da Selic.

… Além disso, a melhora da perspectiva do rating soberano pela S&P promete aliviar a inflação via câmbio e acrescenta mais um fator psicológico importante para a queda nas expectativas do IPCA, que devem voltar a cair hoje na pesquisa Focus (8h25).

… Também a percepção de que, na reunião da semana que vem (29), o CMN optará por manter inalterada (em 3%) a meta de inflação, adotando a meta contínua, deixa o mercado mais seguro para continuar derrubando as estimativas inflacionárias.

… Comenta-se haver espaço para as apostas de longo prazo do IPCA caírem até 3,5% nas próximas edições da Focus. Hoje, a projeção para 2025 está em 3,9% e a de 2026, em 3,88%. Também a mediana para 2023 (5,42%) tem potencial de ajuste.

… Pouco antes da Focus, saem hoje as prévias do IPC-Fipe (5h) e do IGP-M (8h). Na 6ªF, é a vez da parcial do IPC-S.

… Enquanto as pressões inflacionárias se esvaziam, o Copom também se vê pressionado a considerar as conquistas do ponto de vista fiscal em seu balanço de risco como argumento extra para abrir o 2º semestre derrubando a Selic.  

… O arcabouço será votado amanhã (3ªF) na CAE do Senado e deve ir ao plenário no mesmo dia ou, “no máximo”, até 4ªF, segundo o relator, Omar Aziz (PSD). O texto terá de voltar à Câmara, porque os senadores pediram mudanças.

… Mas Arthur Lira já indicou que colocará o novo regime fiscal em votação logo após a aprovação no Senado. A fila está andando e Haddad não perde a chance de lembrar o Banco Central a reconhecer o esforço político e baixar logo a Selic.

… No Senado, Omar Aziz confirmou que vai retirar do texto da âncora das contas públicas o dispositivo que limita o crescimento do Fundo Constitucional do DF e que os recursos para o Fundeb ficarão fora da regra do controle de gastos.

… Uma terceira alteração desejada pelo relator, mudar o período da inflação para o ajuste do limite das despesas, não deve prosperar, já que enfrenta resistência de Lira. Essa mudança permitiria ao governo aumentar os gastos em até R$ 40 bilhões em 2024.

ZANIN – Já tem o apoio da maioria no Senado (são necessários 41 votos) para a aprovação de seu nome ao Supremo Tribunal Federal. Ele será sabatinado na CCJ nesta 4ªF, 21, e a votação no plenário deve ocorrer em seguida, no mesmo dia.

… Pelos cálculos apresentados a Lula, Zanin deve ter de 50 a 55 votos, mas esse placar não sairá barato: Alcolumbre trabalha para a indicação de Pacheco à segunda vaga do Supremo, em outubro, quando se aposenta a presidente da Corte, Rosa Weber.

… Com isso, ele pretende concorrer a um mandato-tampão ao comando do Senado e ainda tentar se reeleger duas vezes.

… Antes de embarcar para mais uma viagem internacional, Lula tem conversa marcada hoje com Pacheco e Alcolumbre para sondar o ambiente político e bater o martelo sobre as últimas negociações.

… No dia da sabatina de Zanin, Lula estará em Roma, onde pretende se encontrar com o Papa Francisco. Depois, seguirá para Paris, onde participará na 5ªF de fórum sobre economia verde com Macron, Lagarde (BCE) e Yellen.

MAIS LULA – No fim de semana, o presidente praticamente confirmou a mudança no Ministério do Turismo, quando se calou ao ouvir do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), o nome do deputado Celso Sabino (União Brasil) para substituir Daniela Carneiro.

… “Se o Pará tiver mais um ministro, nós não vamos achar ruim, porque fortalece nosso Estado”, disse Barbalho, em seu discurso durante o anúncio da COP30, em Belém. Lula tem sofrido forte pressão dos aliados para a primeira troca na Esplanada.

… Segundo O Globo, o Planalto articula uma saída honrosa para a ministra do Turismo, que está sendo convencida a pedir demissão.

… Ainda no tabuleiro político, Lula conversou na 6ªF com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), na tentativa de construir um novo modelo de relacionamento com o Congresso, após o Centrão pressioná-lo a liberar cargos e emendas parlamentares.

… Como mostrou o Estadão, uma ala do PP, partido de Lira, quer comandar o Ministério da Saúde. Lula resiste a entregar a pasta, hoje ocupada por Nísia Trindade, mas admite ceder cargos nessa estrutura. Deve tratar do assunto na volta de sua viagem.

… Nova pesquisa Datafolha, divulgada no sábado, mostrou que Lula mantém a sua aprovação estável após quase seis meses da posse. São 37% os que consideram seu governo ótimo ou bom, enquanto 27% avaliam a atuação como ruim ou péssima.

MAIS DESAFIOS – Além da expectativa pela votação do arcabouço no Senado, o governo ainda enfrenta negociações decisivas para a apresentação do relatório final da reforma tributária, em meio a resistências crescentes à proposta.

… Outro tema complicado é a definição do tamanho dos subsídios que serão concedidos pelo Tesouro Nacional para o Plano Safra, que abriu uma nova divergência com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o governo.

… Enquanto para o BC o aumento do crédito direcionado diminui a potência da política monetária, a Fazenda defende o aumento do crédito para um setor que está puxando a economia. No 1Tri, o agronegócio foi o grande motor do PIB, subindo 21,4%.

… Nos últimos anos, o Banco Central optou por incentivar os grandes produtores rurais a buscarem crédito no mercado de capitais, deixando para os bancos a missão de atender com empréstimos direcionados o médio e o pequeno produtor.

… Na bancada ruralista no Congresso, que reúne 300 deputados na Câmara, o clima é de pressão sobre o presidente do BC. O impasse só deve ser definido na reunião do CMN, no dia 29, que também decidirá sobre um ajuste no sistema de metas.

CARRO POPULAR – Apesar de o ministro Rui Costa (Casa Civil) dizer que Lula estava de brincadeira quando defendeu que o programa fosse estendido, bastidores indicam que há sim um desejo de Lula para prorrogar os descontos tributários aos carros populares.

… No Estadão, técnicos da equipe econômica começam a defender uma saída para atender aos apelos do Planalto, citando como uma alternativa viável um remanejamento de recursos no próprio programa, capaz de atender à demanda elevada.

… Isso pode dar certo se não houver o uso total dos créditos para caminhões (R$ 700 milhões) e ônibus (R$ 300 milhões) e as sobras puderem ser transferidas para os carros, que acabaram ficando com apenas R$ 500 milhões.

CARF – Lira pediu que o relator do projeto de lei que regulamenta o chamado voto de qualidade no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, Beto Pereira, construa um parecer para ser votado esta semana, até 5ªF.

… O presidente da Câmara reconheceu que, se a votação não ocorrer nos próximos, o texto terá que ser apreciado só depois do dia 29.

SERVIDORES DO BC – Marcaram paralisações para amanhã (3ªF) e 5ªF. O movimento reflete a insatisfação com o tratamento desigual do governo com carreiras similares, como da Receita, que vão ganhar bônus de eficiência.

… Os sindicatos que representam os servidores do BC relataram a Campos Neto, com quem estiveram reunidos na última 6ªF, que o clima está “péssimo” e que a tendência é de crescimento das mobilizações dessa semana.

BOLSONARO – Enfrenta na 5ªF ação no TSE que pode deixá-lo inelegível. Ele é acusado de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação por atacar o processo eleitoral em reunião com embaixadores estrangeiros.

LÁ FORA – Powell fala na 4ªF à Câmara dos EUA e, na 5ªF, ao Senado, quando apresentará o relatório de política monetária do Fed.

… Divulgado ao mercado na última 6ªF, o texto apontou “considerável incerteza” sobre os juros e sustentou que a desaceleração da inflação depende do ritmo de flexibilização do emprego e eventuais apertos adicionais pelo Fomc.

… O texto diz, ainda, que as decisões sobre os juros serão resolvidas “reunião a reunião”.

… Comentário de um Fed boy na 6ªF (abaixo) passou a sensação de que a alta do juro será retomada em julho.

… A semana também será marcada por uma nova rodada de decisões de política monetária: no Reino Unido, Turquia e México (5ªF) e, hoje, no Chile (18h20) e China (22h15), onde o PBoC tem tudo para cortar o juro de referência (LPR).

… Do lado dos indicadores, a semana é fraca. Hoje, sairá o índice NAHB de confiança das construtoras americanas em junho (11h). Na 6ªF, tem a leitura preliminar do mês do PMI/S&P Global composto nos EUA e na zona do euro.

… A inflação ao consumidor (CPI) de maio no Reino Unido sai na 4ªF.

NA PAREDE – Dia sim e outro também têm surgido justificativas para um corte rápido da Selic pelo Copom.

… Fechando a semana da inesperada queda dos preços da gasolina anunciada pela Petrobras e da melhora da perspectiva do rating soberano pela S&P, veio a deflação de 2,20% do IGP-10 de junho, próxima da mediana (-2,12%), na 6ªF.

… Nem mesmo o avanço de 0,56% do IBC-Br em abril, contra apostas de estabilidade, abalou as expectativas de que o BC não deve demorar a baixar o juro, porque o mercado está muito seguro de que as condições estão dadas. 

… Neste sentido, o comunicado do Copom, na 4ªF, tem alto potencial de causar frustração, se não sinalizar o início do ciclo de corte da Selic entre agosto e setembro, com a taxa básica encerrando o ano em torno de 12%.

… A curva do DI chegou a ensaiar uma correção em alta na 6ªF, mas o fôlego se esgotou à tarde, à espera do Copom. Os contratos mais curtos fecharam próximos da estabilidade, enquanto os mais longos tiveram viés de baixa.

… O DI para jan/24 encerrou a 13,025% (de 12,999% no ajuste do pregão anterior); jan/25, a 11,140% (de 11,096%); jan/26, a 10,520% (10,508%); jan/27, 10,525% (10,566%); jan/29, 10,860% (10,903%); e jan/31, 11,090% (11,111%).

TÍTULOS PÚBLICOS – Tesouro divulgou o novo calendário de leilões válido para o 3Tri. Os vencimentos de LTN e LFT serão alterados.

… As LTN de 24 e 48 meses serão ofertadas semanalmente, enquanto as de 6 e 12 meses serão ofertadas alternadamente. Com isso, o Tesouro deixa de ofertar papéis para 1/10/2023, 1/4/2025 e 1/7/2026.

… Nas LFT, os papéis para 1/3/2026 e 1/3/2029 darão lugar aos vencimentos de 1/9/2026 e 1/9/2029. Os leilões de LFT deixarão de ser realizados no modelo híbrido e passarão a ocorrer no formato tradicional, com lotes individuais.

… O secretário do Tesouro, Rogério Ceron, disse que o governo deve emitir títulos públicos verdes em setembro.

NO CÂMBIO – O dólar respeitou o piso informal dos R$ 4,80 e interrompeu a sequência de cinco baixas (com queda acumulada de 2,46% no período), para fechar em alta de 0,36%, a R$ 4,8196. Mas recuou 1,16% na semana passada.

… No ambiente de risk-on que pauta o noticiário doméstico, o real subiu em nove dos 11 pregões do mês.

ARRIBA! – O México é o mercado emergente com melhor desempenho no ano (alta de 26% na bolsa), mas o Ibovespa (sobe 8%) será o protagonista do 2º semestre, avalia o JPMorgan, que está com recomendação overweight em Brasil.

… Animado pela perspectiva de corte da Selic no curto prazo e pela dinâmica positiva que o PIB vem exibindo, o banco elevou a projeção para o índice à vista da bolsa doméstica de 130 mil pontos para 135 mil no final do ano. 

… Além da Selic e do PIB, outros fatores têm ajudado a compor o cenário que volta a atrair com força o interesse do fluxo estrangeiro: estímulos na China, deflação, melhora da percepção fiscal e do outlook do rating pela S&P.

… Já entraram quase R$ 7 bilhões em capital externo na B3 este mês, metade deste volume apenas nos últimos cinco pregões. No acumulado do ano, o ingresso por parte dos investidores estrangeiros encosta nos R$ 14 bilhões.

… Na cola das quedas em NY, o Ibovespa chamou alguma realização de lucro no pregão de 6ªF (-0,39%, aos 118.758,42 pontos, no fechamento), mas nada que estragasse a festa da maior sequência de altas semanais desde 2017.

… O Ibovespa completou a oitava alta semanal consecutiva (+1,49%), no ajuste positivo que ainda pode ser catalisado pelo comunicado do Copom. O volume de negócios na 6ªF foi reforçado pelo game das opções e ficou em R$ 35,1 bilhões.

… Entre as blue chips, que são os principais alvos da disputa especulativa, Vale (ON, +0,16%, a R$ 69,67) reproduziu a leve alta do minério (+0,16%) e Petrobras (ON, +0,60%, a R$ 33,39; e PN, +0,85%, a R$ 29,64) seguiu o petróleo.

… A estatal pagou na 6ªF a segunda parcela de dividendos aos investidores. Mesmo com o revés do novo corte da gasolina anunciado pela companhia, os papéis emplacaram ganhos na faixa de 4% a 3% na semana, de olho na China.

… Nas últimas semanas, Pequim tem se lançado mais agressivamente a combater os sinais de fraqueza da economia.

… Os esforços para acelerar a recuperação da segunda maior economia do mundo e gigante consumidora da commodity justificam o impulso recente das commodities. O Brent para agosto subiu 1,24% na 6ªF, a US$ 76,61/barril.

… Os papéis dos principais bancos brasileiros fecharam sem direção única no último pregão. No lado negativo, BB ON caiu 0,74% e Santander unit perdeu 0,78%. Bradesco PN subiu 0,30% (R$ 16,95) e Itaú ganhou 0,32% (R$ 28,65).

… Mesmo com o viés de baixa nos DIs mais longos, as varejistas precipitaram um movimento de realização de lucros e se destacaram entre as maiores perdas do Ibov: Carrefour, -6,56%; Assaí, -4,18%; Via, -4,14%; e Renner, -3,51%.

… Já o tombo de 5% do dólar acumulado em junho vem beneficiando o setor de turismo e as aéreas, que voltaram a figurar entre as maiores altas: CVC ON, +5,63%; Azul PN, +2,79% (R$ 20,61); e Gol PN, +1,98% (R$ 11,34).

FED EM ABERTO – Volatilidade é sempre a regra do jogo nos mercados e, se um dia NY acha que o Fed não vai mais subir o juro este ano, no outro, já começa a mudar de ideia, para recuperar o sentimento de uma “pausa hawkish”.

… Terminado o período de silêncio, o Fed boy Thomas Barkin (Richmond) apontou na 6ªF a inflação “teimosamente persistente” e “muito elevada” e indicou que deve apoiar a retomada do aperto monetário nos próximos meses.

… Além de ele se dizer “confortável” com mais uma alta de juros, também a “incerteza considerável” em relação aos juros, considerada pelo relatório semianual de política monetária publicado pelo Fed, mexeu com os negócios.

… Após a forte alta da véspera, as bolsas em NY devolveram parcialmente os ganhos e deslocaram a expectativa para os comentários de Powell esta semana, que podem clarear o quadro de apostas para o próximo passo do Fed (julho).

… O Dow Jones caiu 0,32%, a 34.299,12 pontos; S&P 500, -0,37% (4.409,59 pontos); e Nasdaq, -0,68% (13.689,57). O ajuste negativo não comprometeu os ganhos acumulados na semana, de 1,25%, 2,58% e 3,25%, pela ordem.

… O sentimento de que o ciclo de aperto do Fed pode não ter terminado ainda, diante da inflação pressionada, puxou os juros dos Treasuries: taxa da Note de 2 anos foi a 4,707%, de 4,637%, e da Note de 10 anos, a 3,765%, de 3,718%.

… No câmbio, o índice DXY abriu em queda, mas virou para alta com o Fed no radar e terminou o dia subindo 0,13%, a 102,243 pontos. O euro fechou praticamente estável (-0,05%), a US$ 1,0946, e a libra esterlina subiu 0,30%, a US$ 1,2831.

… O iene caiu para 141,80/US$, apesar de o mercado financeiro estar apostando que o BC japonês (BoJ) mudará a política de controle da curva de bônus JGB em julho para refletir as mudanças da inflação mais elevada no país.

EM TEMPO… JBS anunciou neste sábado que investirá R$ 800 milhões em sua unidade da Friboi em Diamantino (MT), o que permitirá triplicar a capacidade de produção no local, atingido parcialmente por um incêndio no último dia 11…

… Com o investimento, a unidade de Diamantino se tornará a maior da Friboi no País.

AGRO. Temperaturas baixas provocaram a morte de 1.071 cabeças de gado em Mato Grosso do Sul desde 4ªF, com prejuízo estimado de cerca de R$ 3 milhões, segundo a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro).

EMBRAER. Em conjunto com a sua subsidiária Embraer Aircraft Holding (EAH) e a Nidec Motor Corporation (NMC), celebrou um acordo para a criação de uma nova sociedade denominada Nidec Aerospace (Newco), segundo fato relevante no sábado, 17…

… A Nidec Aerospace vai desenvolver e fabricar sistemas elétricos de propulsão para o uso aeronáutico, incluindo aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL) e aeronaves de asa fixa.

… O aporte inicial e os aportes seguintes, na forma de capital próprio ou de empréstimos, totalizam cerca de U$78 milhões, desde o fechamento da transação até 2026. A companhia espera que o fechamento ocorra até 31 de dezembro de 2023.

OI. Anatel adiou, mais uma vez, o julgamento do processo que vai decidir se Oi, Vivo e TIM são obrigadas a manter lojas físicas para atender os clientes ou se as operadoras podem fechar as lojas e oferecer somente os canais digitais ou aplicativos.

SEB. Grupo Sistema Educacional Brasileiro pretende levar em 2024, “no máximo 2025”, a escola Concept, com modelo internacional e bilíngue, ao Rio de Janeiro, disse o empresário Chaim Zaher…

… “É verdade que todo mundo está conversando com todo mundo, mas sem nada de concreto ainda, até porque todos têm esperança de que haja recuperação dos papéis na bolsa. E já está havendo, inclusive da Yduqs”, disse ao Globo.

… O SEB é o maior acionista individual do Yduqs e da Ibmec. Além da Concept, o grupo é dono da Carolina Patrício e Pueri Domus.

AUREN ENERGIA. Informou em fato relevante, na 6ªF à noite, que celebrou a cessão dos direitos creditórios de um acordo judicial com a União para indenização pela Usina Hidrelétrica de Três Irmãos…

… O pagamento de R$ 4,2 bilhões à Cesp, contudo, está previsto para ocorrer após o cumprimento condições precedentes e de mercado, até 29 de junho deste ano.

ELETROBRAS CHESF. Companhia de Ferro Ligas da Bahia (Ferbasa) celebrou dois contratos com a Eletrobras Chesf, tratando-se de um aditivo ao contrato atual de fornecimento de energia elétrica e um novo contrato de compra e venda de energia elétrica…

… O suprimento de energia passará a ocorrer na modalidade Flat, a partir de 1º de agosto de 2023, “permitindo à empresa operar no horário de ponta e aumentar sua eficiência operacional”, segundo fato relevante da Ferbasa divulgado na 6ªF à noite.

ELETROBRAS. Fitch revisou as perspectivas do rating BB- de estável para negativa, justificando que a expectativa de menor geração de caixa, advinda da venda de energia descontratada, deve impedir a companhia de se desalavancar conforme o esperado…

… Para a Fitch, os ratings da Eletrobras levam em conta a diversificada base de ativos da companhia, a alavancagem moderada a alta, além da forte posição de liquidez com expectativa de fluxo de caixa positivo a partir de 2024.

COPEL. Está empenhada em levar sua oferta bilionária de ações ao mercado até o fim de julho, resultando na privatização; conversas com investidores locais e estrangeiros para sondar a demanda já começaram…

… As estimativas são de que a oferta fique entre R$ 3 bilhões e R$ 5 bilhões. A operação tem como coordenador líder o BTG Pactual, e inclui ainda Bradesco BBI, UBS BB e Itaú BBA, este último devendo atuar como agente estabilizador.

… Questionada pela CVM sobre provisionamento de R$ 631 milhões para procedimento arbitral do Centro de Arbitragem e Mediação Brasil-Canadá iniciado em 2015, a COPEL admitiu que “ingressou com ação anulatória de sentença arbitral”.

… Além dos R$ 631 milhões classificados como “perda provável”, a empresa classifica um montante adicional de R$ 339 milhões como “perda possível” relacionada a esse passivo, indicando que os valores foram registrados no balanço do 1Tri.

LIGHT. Credores tentam uma reaproximação com os principais acionistas da distribuidora de energia, liderados pelo empresário Nelson Tanure, na tentativa de encontrar uma saída para a complicada situação financeira da empresa, em recuperação judicial…

… A desavença entre as partes tem sido apontada por especialistas como o motivo para as ações da companhia despencaram na B3 nos últimos dias. Nesta sexta-feira, os papéis da Light caíam quase 4%, cotados a R$ 7,03.

… No fim de semana, o presidente da distribuidora da Light, a Light SESA, em recuperação judicial, Thiago Freire Guth, renunciou ao cargo, informou o Grupo Light por meio de comunicado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM)…

… Guth também deixa o cargo de diretor da Light e do conselho de administração da Light Energia, a partir de 30 de junho.

MCMV. Ministério das Cidades publicou na 6ªF, 16, as portarias que regulamentam novas contratações da Faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida, que atende famílias com renda de até R$ 2,6 mil…

… Com subsídio que vai de R$ 130 mil a R$ 170 mil para unidades construídas nas áreas urbanas, o tamanho mínimo das residências foi definido em 40 m² para casas e 41 m² para apartamentos e casas sobrepostas, contada área útil com varanda.

… Para núcleos com renda bruta mensal de até R$ 1.320, a prestação mensal (por 60 meses) é de 10% da renda familiar, observada a parcela mínima de R$ 80. Para famílias que ganham de R$ 1.320 a R$ 2.640, o comprometimento é de 15% da renda…

… A meta é contratar 230 mil casas para atender famílias de baixa renda com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) só neste ano; até o final de 2026, o governo quer contratar para a população de baixa renda 2 milhões de novas unidades.

CSN. Companhia aprovou 14ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até três séries, no valor total de R$ 700 milhões, com valor nominal unitário de R$ 1.000 e prazos de sete, dez e 15 anos…

… Em fato relevante, a CSN informou que os recursos líquidos captados serão utilizados exclusivamente para o pagamento futuro e/ou reembolso de gastos, despesas, outorgas e dívidas relacionados à implantação do Projeto de Investimento.

OCEANPACT. Conselho de administração aprovou a quarta emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie com garantia real, em duas séries, no valor de até R$ 500 milhões, para distribuição pública, em regime de garantia firme de colocação…

… Serão emitidas 500 mil debêntures, sendo 250 mil para cada série, com valor nominal unitário de R$ 1.000,00. As debêntures da primeira série terão prazo de vencimento de 36 meses e as da segunda série, de 60 meses.

GALLAGHER. Empresa que faz corretagem de seguros e resseguros no Brasil acaba de contratar Daniel Veiga, ex-vice-presidente de Danos, Responsabilidades e Riscos Especiais do IRB, para liderar a área de contratos (Broadcast).

XP entrou para o clube das gestoras que tem R$ 1 trilhão em ativos de clientes e se aproxima do rival BTG, banco de André Esteves, que soma R$ 1,285 trilhão.

AOS ASSINANTES DO BDM, BOM DIA E BONS NEGÓCIOS!

*com a colaboração da equipe do BDM Online

AVISO – Bom Dia Mercado, produzido pela Mídia Briefing, não pode ser copiado e/ou redistribuído.

Veja Também