Ibovespa

NY tem alívio com revisão do PIB/1Tri; Ibov interrompe correção com eflação

Atualizado 29/06/2023 às 18:10:00

As bolsas em NY tiveram um alívio na sessão desta 5ªF, diante da forte revisão do PIB do 1TRI, afastando momentaneamente a preocupação com uma recessão nos EUA. O índice Dow Jones subiu 0,80%, aos 34.122,42 pontos. O S&P500 ganhou 0,45%, aos 4.396,44 pontos. Operando no campo negativo ao longo do pregão, o Nasdaq fechou estável, aos 13.591,33 pontos.

Os retornos dos Treasuries avançaram. O juro do T-bond de 30 anos subiu a 3,9068%, de 3,8088%. O da T-note de 2 anos subiu a 4,8697%, de 4,7119% ontem, o da T-note de 5 anos avançou a 4,1362%, de 3,9670%, e o da T-note de 10 anos foi a 3,8481%, de 3,7097%. Por aqui, o Ibovespa interrompeu a correção das últimas três sessões e fechou em alta de 1,46%, aos 118.382,65 pontos, com poucas ações no campo negativo.

O cenário econômico doméstico, com dados mostrando deflação em junho, contribuiu para o movimento. O volume financeiro somou R$ 24,0 bilhões, pouco abaixo da média diária de maio, de R$ 27,101 bilhões.

PCAR3 liderou as maiores altas do Ibovespa nesta 5ªF, valorizando 13,00%, a R$ 18,26, apoiada na notícia de que a varejista recebeu oferta do bilionário colombiano Jaime Gilinski para a aquisição da totalidade da participação da companhia no Éxito por US$ 836 milhões (cerca de R$ 4 bilhões). A sessão também foi favorável para papéis do setor da educação. Influenciadas pela expectativa de redução da taxa de juros em agosto, #YDUQ3 ganhou 10,08% (R$ 19,65) e #COGN3 subiu 5,18% (R$ 3,25).

Ainda #JBSS3, com elevação de 6,67%, a R$ 17,43, se destacou no ranking positivo. Os principais bancos também avançaram: #SANB11 (+1,56%; R$ 30,62), #BBDC3 (+1,26%; R$ 14,49), #ITUB4 (+1,21%; R$ 28,49), #BBAS3 (+0,93%; R$ 50,05) e #BBDC4 (+0,43%; R$ 16,17).

Entre as blue chips, #VALE3 registrou +1,22%, a R$ 65,51, #PETR3, +1,10%, a R$ 34,89, e #PETR4, +0,45%, a R$ 31,03.

O pregão teve apenas seis ações fechando no terreno negativo. A maior queda do dia foi de #RRRP3, com -1,04%, a R$ 29,59, mesmo com a alta do petróleo. Os outros ativos que recuaram foram #KLBN11 (-0,64%; R$ 21,57), #TAEE11 (-0,30%; R$ 37,17), #CRFB3 (-0,27%; R$ 10,92), #SUZB3 (-0,27%; R$ 44,05) e #AZUL4 (-0,05%; R$ 21,34). (Igor Giannasi)

Veja Também