Giro dos Mercados

NY avança com Fed, dados e balanços, enquanto Ibovespa se ajusta em queda após cinco sessões de ganhos

Atualizado 27/07/2023 às 12:12:54

Após as confirmações de aperto do Fed, ontem, e do BCE, hoje, dentro do previsto, em meio a dados mostrando que crescimento econômico nos EUA acelerou no 2TRI (2,4%, de 2% no 1TRI, ante consenso de 1,8%) mesmo diante do ataque de aperto da política monetária, as bolsas de NY sobem firme.

Já por aqui o movimento é de ajuste, com o Ibovespa recuando 1,08% (121.232,86), após cinco sessões de ganhos, com Petrobras contrariando petróleo e Vale cedendo 2% antes do balanço. Dow sobe +0,04%; o S&P +0,44% e Nasdaq +0,97%, puxado ainda pela forte orientação de Meta para o 3TRI.

Outros números, como o de encomendas de bens duráveis e o de pedidos de auxílio-desemprego apontaram que as empresas não estão reduzindo o investimento em bens ou pessoas, o que não ajuda o Fed. O BC elevou as taxas (25 pb) para o nível mais alto em duas década e deixou a porta aberta para setembro, mas os mercados não acreditam, já que a inflação desce mesmo com mercado de trabalho e gastos fortes, o que ajuda a narrativa de “pouso suave”.

Hoje, o BCE elevou as taxas em mais 25 pb, enquanto mantém em aberto as opções para a próxima reunião. Dólar e rendimentos dos Treasuries se fortaleceram lá fora. O DXY sobe 0,88% (101,779) e a moeda oscilou ante o real. Há pouco era estável a R$ 4,7275 (-0,01%), enquanto os juros futuros subiam. (Ana Katia)

Veja Também