Juros

Juros futuros mergulham com S&P

Atualizado 14/06/2023 às 18:11:27

Volátil, a curva do DI andou perto do zero a zero até a hora do Fed, deu uma puxada na primeira reação à leitura mais hawkish do statement e de Powell, vacilou em seguida, para logo depois afundar (especialmente no trecho intermediário) com a melhora da perspectiva da nota de crédito BB- do Brasil de estável para positiva anunciada pela S&P. Faltando uma semana para a reunião do Copom, os contratos futuros voltaram a queimar prêmio de risco, movimento que tem se consolidado como tendência para o DI.

O outlook positivo do rating soberano entra como mais um argumento positivo para a equipe econômica pressionar o BC a cortar logo a Selic. No fechamento, o vencimento do juro para jan/24 caía à mínima de 13,015% (contra 13,075% na véspera); jan/25, a 11,075% (de 11,190%); jan/26, a 10,450% (de 10,650%); jan/27, a 10,510% (de 10,745%); jan/29, abaixo de 11%, a 10,840% (contra 11,130%); e jan/31, a 11,040 (mínima), de 11,380% no pregão anterior. (Mariana Ciscato)

Veja Também