Juros

Juros futuros fecham mistos; curtos sobem com IPCA-15

Atualizado 28/11/2023 às 18:05:46

Os juros futuros fecharam sem direção única na B3, com os vencimentos de curto prazo em alta após o IPCA-15 (0,33%) vir pouco acima do esperado (0,30%). Os demais vencimentos tiveram queda discreta.

Ao longo do dia, toda a curva chegou a cair (-0,10pp nos médios e longos) por causa dos comentários do diretor do Fed Christopher Waller. Em discurso hoje ele, um falcão de prestígio no BC americano, sugeriu que mais alguns meses de inflação em desaceleração podem levar a cortes nos juros.

Outros diretores do Fed, como Michelle Bowman e Austan Goolsbee, mantiveram a postura hawkish em discursos ao longo do dia, mas não impediram o juro da T-note de 2 anos de cair mais de 0,15pp em NY.

Por aqui, ainda houve a boa notícia do superávit primário de outubro (US$ 18,277 bi) acima do esperado (R$ 15,5 bi), mas sem grande impacto no mercado.

No fechamento, o contrato DI para jan/25 subiu a 10,450% (de 10,401%, ontem); o jan/26 avançou a 10,135% (de 10,076%). O jan/27 subiu a 10,235% (de 10,212%); o jan/29, caiu a 10,630% (de 10,644%). O jan/31 recuou a 10,830% (de 10,871%) e o Jan/33, a 10,920% (de 10,960%). (Ana Conceição)

Veja Também