Juros

Juros futuros caem, sintonizados ao dólar

Atualizado 24/07/2023 às 18:15:30

A curva do DI desafiou a alta dos juros dos Treasuries de 2 anos e operou em sincronia ao alívio do dólar, que na mínima chegou a furar R$ 4,73. A valorização do câmbio foi atribuída à alta das commodities, diante da promessa de novos estímulos pela China e dos ataques de Moscou a regiões estratégicas para transporte de grãos da Ucrânia, que dispararam os preços dos produtos agrícolas.

Os juros futuros também operaram na expectativa do IPCA-15 de julho, amanhã, com a mediana das apostas indicando deflação de 0,03%. O indicador tem potencial para calibrar as apostas para o Copom de agosto, que ainda estão divididas sobre o tamanho do primeiro corte do ciclo (0,25 pp ou 0,50 pp).

No fechamento, o contrato de DI para jan/24 caía a 12,700% (de 12,708%); jan/25, a 10,700% (de 10,724%), jan/26, a 10,120% (de 10,168%); jan/27, a 10,170% (de 10,218%); jan/29, a 10,530% (de 10,589%); e jan/31, a 10,730% (de 10,819%). (Mariana Ciscato)

Veja Também