Juros

Juros fecham em queda forte, acompanhando os Treasuries, após CPI

Atualizado 14/11/2023 às 18:08:05

As taxas dos DIs fecharam com queda forte, acompanhando o mesmo movimento dos Treasuries, após a divulgação da inflação (CPI) dos EUA em outubro. Número cheio (3,2% no ano) e núcleo (4%) vieram ligeiramente abaixo do esperado, ativando uma forte queima de prêmios lá fora e aqui.

Os juros domésticos já tinham iniciado o dia em baixa por causa da queda, pelo segundo mês seguido, do volume de serviços em setembro. Foi um recuo de 0,3% ante agosto, para uma expectativa de alta de 0,4%.

O recuo dos DIs acelerou após o CPI, que reforçou a expectativa de fim de aperto monetário pelo Fed e antecipou as apostas de corte de juros para maio de 2024.

A euforia nos mercados deixou a questão fiscal em segundo plano. Reunião do presidente Lula com a equipe econômica e ministros da ala política sobre a meta fiscal do próximo ano não chegou a uma decisão, que deve ser tomada até 6ªF.

No fechamento, o contrato DI para jan/25 recuou a 10,555% (de 10,722%, ontem); o jan/26, a 10,285% (de 10,495%). O jan/27, a 10,410% (de 10,628%); o jan/29, a 10,820% (de 10,987%). O jan/31 caiu a 11,020% (de 11,187%) e o Jan/33, a 11,100% (de 11,257%). (Ana Conceição)

Veja Também