Juros

Juros acompanham exterior e fecham com pequena queda

Atualizado 18/08/2023 às 18:03:19

Os juros futuros fecharam entre estáveis e pequena queda na B3, acompanhando o alívio nas taxas dos Treasuries e o recuo do dólar.

Mas na semana o miolo e a parte longa da curva acumulam alta de mais de 0,30 ponto percentual, resultado das pressões externa – com alta expressiva dos Treasuries e crise na China – e interna.

Por aqui, o ruído político entre o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e as emperradas negociações da reforma ministerial podem atrasar as votações do arcabouço fiscal e da reforma tributária.

No mais, o mercado consolidou aposta de corte de 0,50pp na Selic em setembro depois de Roberto Campos Neto (BC) afirmar que a barra para mudar esse ritmo é alta e que a luta contra a inflação não está ganha.

No fechamento, o contrato de DI para jan/24 ficou praticamente estável a 12,435% (contra 12,438%, ontem); o jan/25 caiu a 10,535% (de 10,537%); o jan/26, a 10,125% (de 10,135%). O jan/27 recuou a 10,340% (de 10,347%); jan/29, a 10,850% (de 10,881%); e o jan/31, a 11,160% (de 11,200%). (Ana Conceição)

Veja Também