Juros

Insensíveis ao exterior e à melhora dos ativos domésticos, juros fecham novamente em alta

Atualizado 13/07/2023 às 18:05:03

Como ocorreu nos últimos pregões, a forte queda dos juros dos Treasuries, e do dólar aqui e lá fora, não sensibilizou os DIs na B3, que tiveram mais um dia de alta nas taxas. Analistas têm destacado a dificuldade de o mercado furar o patamar de 10% depois da expressiva descompressão registrada nas últimas semanas.

O IPCA de junho, divulgado esta semana, veio com a deflação esperada, mas não convenceu totalmente diante da resistente inflação de serviços. A expectativa agora fica com a divulgação do IPCA-15 de julho, mais para o fim do mês, para ter mais clareza sobre os preços.

Lá fora, os juros dos Treasuries operaram em forte queda depois que o PPI de junho dos EUA mostrou forte desaceleração na comparação anual – de 0,9% para 0,1%, abaixo do consenso de 0,4%. Junto com o CPI divulgado ontem, o dado reforçou a aposta no fim do aperto monetário nos EUA após uma nova alta de 0,25pp em julho pelo Fed. A T-note de 2 anos recuou 0,13pp, a 4,61%, enquanto a de 10 anos cedeu 0,10pp, a 3,76%.

Por aqui, no fechamento, o DI Jan24 subiu a 12,840%, de 12,831% ontem. O jan25 avançou a 10,855% (de 10,773%). O DI para jan/26 avançou a 10,225% (de 10,105%); jan/27, a 10,215% (de 10,105%); jan/29, a 10,510% (de 10,414%); e jan/31, a 10,660% (de 10,569%). (Ana Conceição)

Veja Também