Ibovespa

Ibovespa sobe com economia doméstica, bancos e commodities, mas é limitado por NY

Atualizado 30/11/2023 às 12:09:19

[30/11/23] Da Redação do Bom Dia Mercado

O tom de maior disposição ao risco que predominava mais cedo deu uma esfriada apesar dos dados de inflação mais recentes mostrarem queda nas pressões de preços e na demanda. Os números consistentes com a moderação da economia na reta final de 2023 também foram mostrados ontem pelo Livro Bege do Fed, o que reforçou a visão de que os BCs não mais aumentarão as taxas de juro e podem começar a cortar em 2024 (maio, segundo o CME). O Ibovespa perdeu a força da abertura, mas ainda se sustenta em alta de 0,24% (126.466,64 pontos), apoiado por commodities, bancos e ações ligadas à economia doméstica. Por outro lado, é limitado por NY sem fôlego (Dow +0,77%; S&P +0,09% e Nasdaq -0,20% ), especialmente depois que os rendimentos dos Treasuries mais curtos ganharam força (o da Note de 2 anos a 4,70%). Os decisores da política veem as taxas no pico, mas não cravam o início dos cortes nem a vitória sobre a inflação. O dólar também sobe,com o DXY aos 103,559 pontos (+0,77%) e, aqui, a moeda já salta a R$ 4,9366 (+1,00%) na disputa da Ptax. Os juros futuros seguem dólar e yields dos Treasuries, voltando há pouco a subir mais de 10 pontos a partir de Jan/27. (Ana Katia)

Veja Também