Ibovespa

Ibovespa recua após desaceleração do IPCA-15 e ata do Copom

Atualizado 27/06/2023 às 11:48:28

O pregão desta terça-feira começou com o mercado analisando o conteúdo da aguardada ata do Copom, que não ofereceu indícios de redução da Selic na próxima reunião, embora avalia que a continuação do processo de desinflação pode permitir acumular confiança para iniciar um processo de queda na próxima reunião, em agosto.

Também antes da abertura dos negócios, o IPCA-15, a prévia da inflação oficial brasileira, mostrou nova desaceleração, em alta de 0,04% em junho, ante 0,69% no mesmo mês de 2022. O Ibovespa abriu em alta, mas virou opera em baixa de 0,32%, aos 117.866,39 pontos, na direção oposta de NY, onde o Dow Jones sobe 0,25%; o Nasdaq tem alta de 0,52% e S&P500 +0,28%. As encomendas de bens duráveis no país em maio subiram 1,7%, ante previsão de recuo de 1%, mostrando que a economia se mantém aquecida.

Os bancos, que ontem fecharam mistos, abriram em alta, mas viraram. Bradesco ON (#BBDC3) regista queda de 0,55% (R$ 14,43); Bradesco PN (#BBDC4) -0,73 % (R$ 16,22); Banco do Brasil (#BBAS3) recua 0,76% (R$ 50,75); Itaú (#ITUB4) -0,91% (R$ 28,37) e Santander (#SANB11) estável (R$ 30,79). Gol (#GOLL4) registra o melhor desempenho do Ibovespa, subindo 1,92% (R$ 12,21). Na ponta oposta, Alpargatas (#ALPA4) lidera as perdas, em baixa de 3,93% (R$ 9,53). (Priscila Arone)

Veja Também