Ibovespa

Ibovespa oscila em dia de agenda esvaziada, mas ações ligadas a commodities limitam perdas

Atualizado 24/07/2023 às 11:05:31

A divulgação de indicadores, balanços e resultados de reuniões de política monetária globais marcam a semana, mas o dia é de agenda esvaziada por aqui e até mesmo o Focus foi adiado em razão do Brasil na Copa do Mundo de Futebol Feminino.

O Ibovespa oscilou na abertura e há pouco subia 0,18%, aos 120428,97 pontos, após acumular alta de 2,13% na semana passada, quando retornou ao patamar dos 120 mil pontos. Ações ligadas a commodities limitam perdas do índice, em meio a expectativas de estímulos da China, às vésperas da reunião do Politburo.

Em NY, os índices não têm direção definida (Dow Jones +0,22%, Nasdaq -0,22% e S&P500 +0,12%), com o mercado antecipando a alta de 0,25 p.p. pelo Fed na 4ªF. A expectativa é pelos comentários do presidente do BC, Jerome Powell, e as indicações da instituição a respeito de novos apertos.

Após os ganhos da sexta-feira, as ações do setor bancário operam em baixa, com exceção de Banco do Brasil (#BBAS3), que sobe 0,19% (R$ 48,61). Bradesco ON (#BBDC3) cai 0,66% (R$ 15); Bradesco PN (#BBDC4) -0,23% (R$ 17,02); Itaú (#ITUB4) perde 0,03% (R$ 28,99) e
Santander (#SANB11) -0,33% (R$ 29,91).

Weg (#WEGE3) registra o melhor desempenho do Ibovespa, subindo 5,21% (R$ 40,76), enquanto IRB (#IRBR3), penúltima ação a sair de leilão, lidera as perdas, despencando 14,09% (R$ 42,30). Empresa teve prejuízo para R$ 10,4 milhões em maio, embora o resultado tenha vindo bem melhor do que o prejuízo de R$ 273,1 milhões apurado no mesmo mês de 2022. Lojas Renner (#LREN3) estava em leilão. (Priscila Arone)

Veja Também