Giro dos Mercados

Ibovespa finalmente realiza, enquanto NY segue empolgada por CPI e de olho no Fed

Atualizado 22/06/2023 às 11:17:21

Após sete altas seguidas, o Ibovespa engatou uma correção na tarde desta 3ªF e agora opera abaixo dos 117 mil pontos (-0,37%, a 116.903), com varejo, educação, construção e outros setores que subiram muito nos últimos dias devolvendo ganhos.

Já as commodities se destacam entre as altas, apoiadas no corte de juros pela China e na expectativa de novos estímulos por lá.

Em Wall Street, a desaceleração do CPI dá o tom positivo às bolsas (Dow +0,54%, S&P +0,76% e Nasdaq +0,83%), com investidores convictos de que o Fed não mexerá nos juros amanhã.

Por outro lado, os juros dos Treasuries avançam, refletindo a avaliação de que o Fed terá que retomar o aperto monetário em julho para conseguir levar a inflação para a meta de 2%.

O dólar patina frente aos pares lá fora (DXY -0,34%; euro sobe 0,30%, a US$ 1,0788), com o mercado embutindo no câmbio a expectativa de mais aperto por parte dos BCE e do BOE, enquanto o Fed faz sua pausa.

Aqui, a moeda americana mantém o viés de baixa dos últimos dias (-0,07%, a R$ 4,8633), com o fluxo gringo ainda falando mais alto.

Os juros futuros apontam para cima, corrigindo parte da queda dos últimos dias e refletindo o noticiário ruim para as contas fiscais, de que o governo sofreu uma derrota na CAE do Senado.

A comissão aprovou hoje projeto que prorroga a desoneração da folha de pagamentos. O texto ainda vai ao plenário. (Téo Takar)

Veja Também