Ações

Frigoríficos sobem após balanço da Tyson Foods nos EUA; JBS só fica atrás de Arezzo (nota corrigida)

Atualizado 05/02/2024 às 11:36:12

https://www.bomdiamercado.com.br/wp-content/uploads/2023/12/carne-frigorificos-abiec.jpg

Os papéis dos frigoríficos passaram a se destacar no Ibovespa, especialmente JBS (JBSS3 +2,26%, R$ 23,50), que tomou do Grupo Soma (SOMA3 +1,69%) o posto de segunda maior alta da sessão com a disparada de mais de 5% da Tyson Foods no pré-mercado de Nova York, com lucro líquido melhor que a projeção no 4TRI.

O setor avança em bloco, com ganhos de Marfrig (+0,55%, R$ 9,15), BRF (BRFS3 +0,84%, R$ 14,45) e Minerva (BEEF3 R$ 6,81, alta de 0,44%). A liderança do Ibovespa ainda é de Arezzo (ARZZ3 +3,55%, R$ 65,04), após a confirmação dos termos de fusão com o Soma na CVM. Leva vantagem com a recomendação do Safra elevada de neutra para outperform (equivalente a compra) e novo preço-alvo em R$ 83,70.

Para Soma, a recomendação segue neutra, e o novo preço-alvo é R$ 10,10. O banco diz que a relação de troca proposta Safra beneficia a Arezzo em 2% e que as sinergias da operação trarão redução de 5% nas despesas correntes combinadas, gerando economia de R$ 220 milhões em 2024 e valor presente líquido (VPL) implícito de R$ 1,5 bilhão. (BDM Online + agências)

Veja Também