Morning Call

Morning Call: Fomc e Copom transferem expectativa para próximas decisões

Atualizado 01/11/2023 às 06:12:30

Por Rosa Riscala e Mariana Ciscato*

[01/11/2023]

… Indicadores importantes de emprego e da atividade serão divulgados esta manhã nos EUA, horas antes de o Fed anunciar a sua decisão, às 15h. Fortes ou fracos, os dados não têm potencial para alterar a aposta unânime em manutenção do juro americano na faixa entre 5,25% e 5,50%, mas podem elevar as expectativas para a fala de Powell (15h30), quando o mercado tentará obter pistas para a reunião de dezembro. Ainda na agenda externa, mais um índice da indústria divulgado hoje pela China retornou ao terreno da contração e tende a pesar para as commodities. Aqui, o consenso é de que Copom anuncie (18h30) novo corte de 0,50 pp da Selic, para 12,25%. Grande parte dos economistas também espera que o BC contrate no comunicado novas quedas de igual magnitude, a despeito da “crise da meta”.

… Mas se não há surpresas esperadas para hoje, enquanto as próximas decisões do Fomc dependem de indicadores futuros, as do Copom podem estar associadas à evolução do quadro fiscal, no inesperado enfraquecimento da posição de Haddad (abaixo).

… Nesta 3ªF, em encontro com líderes da base aliada para pedir o apoio do Congresso às matérias econômicas, Lula praticamente indicou que a decisão de mudar a meta está fechada. O déficit zero em 2024 vai ficar guardado em algum lugar do passado.

… Na reunião, o presidente voltou a dizer que não haverá contingenciamento de gastos no ano que vem, em linha com o que declarou na 6ªF passada, no café da manhã com os jornalistas, quando até mesmo antecipou o novo déficit, de 0,25% ou 0,50% do PIB.

… Haddad, que ganhou outras na queda de braço com a ala política do governo, dessa vez não vai levar. Tudo indica que a meta fiscal será revisada na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2024, que está para ser votada na Comissão Mista do Orçamento.

… O governo conseguiu segurar a votação da LDO até agora na CMO, enquanto crescia no PT a pressão para mudar a meta.

… Segundo apurou o Broadcast, a Junta de Execução Orçamentária (JEO) deve se reunir até a próxima semana para definir a mudança.

… O colegiado, que toma as decisões de política fiscal, é formado pelos ministros da Fazenda (Fernando Haddad), da Casa Civil (Rui Costa), do Planejamento e Orçamento (Simone Tebet) e da Gestão (Esther Dweck). Rui Costa de um lado e o restante de outro.

… Não é exatamente a mudança da meta que pegou no mercado, mas a forma como a coisa foi conduzida.

… A fala do presidente Lula gerou desconforto pelo tom ideológico, acompanhado das críticas de sempre à “ganância” do mercado e pelo constrangimento desnecessário ao ministro Haddad, que levantou a lebre de um descompromisso com as contas públicas.

… O que Lula não quer é descompromisso com seu programa de governo, mas essa pregação aos convertidos não vai sair barata.

… No Estadão, a jornalista Vera Rosa apurou que o “sincericídio” de Lula naquela 6ªF, quando condenou a meta de zerar o déficit público, “só aumentou o apetite do Centrão”, que viu a porteira abrir e está querendo passar (mais) uma boiada.

… Depois de conseguir os ministérios do Esporte, dos Portos e Aeroportos e presidência da Caixa Econômica Federal, a cúpula quer agora as 12 vice-presidências da Caixa, a Funasa ressuscitada e também diretorias do Banco do Brasil e da Petrobras.

… Além disso, o grupo atua para embutir na LDO um dispositivo que obriga o governo a pagar emendas de liderança e de comissões.

… O PT, quem diria, jogou junto com o Centrão. Se prosperasse a meta de déficit zero, ou pelo mesmo se continuasse sendo perseguida, o presidente Lula teria de cortar cerca de R$ 53 bilhões do Orçamento no início de 2024, ano de eleições municipais.

… Nesse cenário, as emendas que destinam recursos para redutos eleitorais de parlamentares virariam pó.

… As declarações na Câmara são de apoio ao abandono da meta zero, como do relator da LDO, deputado Danilo Forte (União Brasil): “O fato de revisar a meta não significa que se vá gastar mais. Afinal, votamos o arcabouço fiscal para ter estabilidade econômica.”

… Ainda Arthur Lira, em posse da CNI ontem à noite, defendeu um arcabouço legal “efetivo e racional”.

… Lira esteve com Lula no final da tarde no Palácio do Planalto para discutir a agenda legislativa. Haddad disse que a conversa “foi boa”, mas que não foi traçado ainda um cronograma de votação dos projetos que mudam o JCP e as subvenções do ICMS.

… Em “modo aliado”, Lira teria dito que, para ele, “tanto faz” votar a proposta que limita os incentivos fiscais do ICMS por MP ou projeto de lei. A Fazenda quer a MP para que a medida vigore a partir de janeiro, dispensando a noventena da lei.

… Até outro dia, em pé de guerra com Pacheco por causa das MPs, o presidente da Câmara resistia às medidas provisórias. Foi ele mesmo que pediu a Haddad para mandar um projeto que substituísse o texto. Com a MP 1185, o governo quer garantir R$ 35 bilhões.

MAIS AGENDA – Antes do Copom, o IPC-S (8h) deve acelerar para 0,37% em outubro (Broadcast), de 0,27% em setembro, e a produção industrial (9h) tem previsão de queda de 0,1% em setembro, após +0,4% em agosto, entre -0,5% e +0,3%.

… À tarde (15h), a balança comercial indica superávit de US$ 9,0 bilhões em outubro na mediana das estimativas do mercado, após saldo positivo de US$ 8,904 bilhões em setembro. As projeções vão de US$ 7,9 bilhões a US$ 9,5 bilhões.

… Lula se reúne às 9h com os presidentes dos bancos estatais. Haddad, Alckmin e Rui Costa estarão presentes.

LÁ FORA – Cumprindo a espera pelo Fed, saem nos EUA o relatório ADP de empregos no setor privado (9h15), que indica a criação de 135 mil vagas em outubro, além da pesquisa Jolts de postos de trabalho em setembro (11h).

… Do lado da atividade, são importantes o PMI industrial medido pela S&P Global (10h45), com previsão de 50,0 em outubro, e pelo ISM (11h), que deve vir em 49,0. Às 11h30, vêm os estoques de petróleo medidos pelo DoE.

… No Reino Unido, logo cedo (6h30), tem para acompanhar a leitura final do PMI/S&P Global industrial (out).

CHINA HOJE – PMI industrial medido pelo setor privado (S&P Global) caiu de 50,6 em setembro para 49,5 (out).

YO NO CREO EN BRUJAS, PERO QUE LAS LAY, LAS LAY – Nem mesmo toda a convicção agora de que a meta fiscal de Haddad será sim alterada conseguiu estressar o Ibovespa, que ensaiou uma acomodação aos sustos.

… Um dia ou outro, o mercado até pode deixar em stand-by a fritura dos planos da Fazenda pela ala política do PT. Mas a polêmica não sairá tão fácil do radar de preocupação, porque expõe o equilíbrio frágil das contas.

… Absorvido pelo menos o choque inicial dos ataques contra o maior rigor fiscal, o Ibovespa conseguiu seguir NY, para fechar em alta modesta de 0,54%, aos 113.143,67 pontos, com giro inexpressivo, de R$ 18,9 bilhões.

… No mês difícil pautado pela reviravolta fiscal de última hora, turbulências dos Treasuries e guerra, o índice à vista da bolsa doméstica acumulou queda de 2,94% em outubro, após +0,71% em setembro. No ano, sobe 3,1%.

… Ontem, o Ibovespa terminou no campo positivo, apesar da baixa da Petrobras e de grande parte dos bancos. Vale (ON, +1,20%, a R$ 69,00) salvou o dia, subindo com muito mais força do que o minério de ferro (+0,34%).

… Apesar de o mercado ter amanhecido com a notícia de que o PMI industrial oficial chinês voltou à zona de contração, o investidor está na expectativa por anúncio este mês de corte de compulsório pelo PBoC.

… Os papéis de CSN Mineração ganharam 2,17% e, entre as siderúrgicas, os ganhos foram puxados por CSN (ON, +2,26%) e Usiminas (PNA, +1,54%). Metalúrgica Gerdau PN subiu 0,39% e, na contramão, Gerdau PN caiu 0,50%.

… Já na ponta negativa, Petrobras (ON, -0,86%, a R$ 37,84; e PN, -0,97%, a R$ 34,74) colou nas perdas do petróleo, que anda mais preocupado com a demanda global fraca do que com o conflito Israel-Hamas.

… A queda da atividade industrial na China, maior importadora global de petróleo, entrou como fator negativo adicional, somando-se a sinais de estagnação econômica na Europa e ao efeito do Fed sobre a força dos EUA.

… Afastando-se cada vez mais de US$ 90, o Brent para janeiro recuou 1,54%, a US$ 85,02, e terminou outubro com queda acumulada de quase 6%, no primeiro resultado mensal negativo desde maio, apesar da guerra.

… Em véspera de Copom, os bancos caíram praticamente em bloco. Profissional de mercado atribuiu a cautela à perspectiva de que a Selic terminal em patamar mais elevado acentue a preocupação com a inadimplência.

… Bradesco PN caiu 1,41%, a R$ 13,99, Itaú (-0,96%; R$ 26,82), Bradesco ON (-0,81%; R$ 12,29) e BB ON, -0,23%.

… As ações da Braskem (PNA, -3,08%) lideraram as perdas do Ibovespa nesta 3ªF. Segundo analistas, o movimento ainda é uma reação aos dados de produção e vendas da petroquímica no 3Tri, considerados fracos.

… Já Pão de Açúcar disparou 8,38%, com o mercado avaliando positivamente os balanço trimestral da empresa.

FINGIU BEM – Em trégua volátil, o câmbio e a curva do DI fecharam de lado, camuflando a preocupação com os novos ruídos fiscais, que ainda prometem dar muito o que falar e que desprestigiam o compromisso de Haddad.

… Acreditar, o mercado nunca acreditou no déficit zero. Mas estava gostando de ver a defesa da meta.

… Depois da reação de estresse dos dois pregões anteriores desencadeada pela entrada de Lula em cena para botar fogo nos negócios, os investidores resolveram ontem corrigir os excessos de tensão e baixaram a poeira.

… Os juros futuros se revezaram o dia todo entre altas e baixas, caíram pela manhã, subiram à tarde, mas aliviaram parte dos prêmios de risco na reta final, aproveitando que os Treasuries estavam comportados.  

… O DI jan/24 caiu a 12,052% (de 12,062% na véspera); jan/25, 11,080% (de 11,126%); jan/26 subiu a 11,040% (de 11,032%); jan/27, 11,225% (de 11,204%); jan/29, 11,590% (de 11,584%); e jan/31, 11,770% (de 11,787%).

… No acumulado de outubro, o miolo da curva saltou 45 pontos e os contratos longos subiram 30 pontos. Ainda segundo o Broadcast, o dólar fechou abaixo da marca dos R$ 5 em apenas dois dos 21 pregões do mês passado.

… Seja como for, subiu pouco em outubro (+0,29%), resistindo melhor às pressões do que a bolsa e o DI.

… “A taxa de juros pode cair menos do que se imaginava no ciclo total em razão do fiscal. Isso tem segurado o câmbio, que piorou menos do que os juros”, disse o economista-chefe da Western Asset, Adauto Lima, à AE.

… Liquidada ontem a briga da ptax (+1%, a R$ 5,0575), o dólar esgotou o driver altista e foi fechar em leve queda de 0,11%, cotado a R$ 5,0414. O risco fiscal limitou qualquer baixa mais expressiva da moeda norte-americana.

… Mas a aposta em novos estímulos econômicos na China, após a contração do PMI, ajudou a apreciar o real.

… Não influenciou o câmbio a informação do Valor de que, diante do aumento dos riscos fiscais, o Citi encerrou posição comprada na moeda brasileira e retirou a recomendação positiva (overweight) em relação ao real.

ESTICOU A CORDA – A calmaria dos juros dos Treasuries ontem esteve longe de refletir o que foi outubro.

… No intervalo de um mês, as taxas longas explodiram com o “higher for longer” do Fed e a corrida de proteção provocada pelo estouro da guerra entre Israel e o Hamas e os receios com a situação fiscal dos EUA.

… Na base de comparação com setembro, o rendimento da Note-10 anos saltou de 4,570% para 4,898%. O retorno do T-Bond de 30 anos estava em 4,700% um mês atrás e agora supera os 5%, a 5,049%.

… A explosão dos juros dos Treasuries longos cobrou o seu preço das bolsas em NY em outubro, quando os índices Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq acumularam perdas de, respectivamente, 1,36%, 2,20% e 2,78%.

… No último pregão do mês e em véspera de Fed, porém, os três principais índices de ações conseguiram firmar alta: Dow Jones, +0,38% (33.052,87 pontos); S&P 500, +0,65% (4.193,80 pontos); e Nasdaq, +0,48% (12.851,24).

… Ainda que o Fed não contrate hoje alta adicional do juro para dezembro, os EUA ainda estão mais hawkish do que a Europa (onde os dados fracos têm preocupado) e do que o Japão, onde o BoJ não desiste de ser dovish.

… Neste cenário, o índice DXY avançou 0,51% ontem, para 106,663 pontos, aproveitando-se das perdas do euro (-0,36%, a US$ 1,0583), da libra (-0,15%, a US$ 1,2153) e especialmente do iene (-1,73%, a 151,57/US$).

… O BoJ frustrou as expectativas e manteve o controle da curva de juros e a política monetária ultra flexível.  

… Matéria da Bloomberg trouxe ontem que estrategistas de grandes bancos, como o Barclays e Morgan Stanley, começam a prever perda do impulso global do dólar e aconselhar clientes a saírem de posições compradas.

… A perspectiva de que os juros dos EUA já tenham chegado ao pico, dizem, joga contra a moeda.

… Mas a reportagem adverte que esta não é a primeira vez que Wall St anuncia o declínio do dólar e erra. Uma queda em julho, que alguns consideraram o fim do rali global, rapidamente se transformou em reação forte.

EM TEMPO… PRIO teve lucro líquido de US$ 348 milhões no 3TRI23, alta de 126% s/ 3TRI22; Ebitda ajustado subiu 121%, para US$ 632,8 milhões; receita líquida aumentou 121%, para US$ 835,2 milhões.

TELEFÔNICA teve lucro líquido de R$ 1,472 bi no 3TRI23, alta de 2,2% s/ 3TRI22; Ebitda somou R$ 5,539 bi, aumento de 11,7%; receita líquida alcançou R$ 13,112 bi, alta de 7,5%.

CARREFOUR teve lucro líquido ajustado de R$ 212 milhões no 3TRI23, queda de 17,4% s/ 3TRI22; lucro líquido consolidado caiu 59,1%, para R$ 132 milhões…

… Ebitda ajustado recuou 13,4%, para R$ 1,465 bi; receita líquida caiu 3,3%, para R$ 25,511 bilhões.

CIELO registrou lucro líquido recorrente de R$ 456,7 milhões no 3TRI, alta de 8,3% na comparação anual; Ebitda somou R$ 991,3 milhões, baixa de 1,5% em relação ao mesmo período de 2022…

… Companhia distribuirá R$ 191,7 mi em JCP, ou R$ 0,0071 bruto por ação; pagamento será em 23/11; ex em 8/11.

CCR registrou lucro líquido ajustado de R$ 501,6 milhões no 3TRI, aumento de 45% na comparação anual; Ebitda ajustado somou R$ 2,1 bilhões, crescimento de 15,8% em relação ao mesmo período de 2022.

RAIA DROGASIL teve lucro líquido de R$ 296,5 milhões no 3TRI23, alta de 31,6% s/ 3TRI22; Ebitda ajustado aumentou 20,3%, para R$ 658,1 milhões.

VULCABRAS registrou lucro líquido recorrente de R$ 127,6 milhões no 3TRI, alta de 27,7% na comparação anual; Ebitda somou R$ 177,1 milhões, crescimento de 34% em relação ao mesmo período de 2022.

MARCOPOLO teve lucro líquido de R$ 161,7 milhões no 3TRI, alta de 246,2% s/ 3TRI22; Ebitda aumentou 130,5%, para R$ 208,6 milhões.

KEPLER WEBER registrou lucro líquido de R$ 66,6 milhões no 3TRI, queda de 42,4% na comparação anual; Ebitda somou R$ 88,3 milhões, recuo de 43,3% em relação ao mesmo período de 2022.

LOG COMMERCIAL PROPERTIES registrou lucro líquido de R$ 48,6 milhões no 3TRI, queda de 56,5% na comparação anual; Ebitda somou R$ 76,9 milhões, recuo de 40,9% em relação ao mesmo período de 2022.

PORTOBELLO registrou lucro líquido de R$ 4 milhões no 3TRI, queda de 92,4% ante os R$ 52,5 milhões reportados no mesmo período de 2022; Ebitda somou R$ 94,7 milhões, recuo de 13,3% na comparação anual.

AUREN ENERGIA registrou prejuízo líquido de R$ 838,1 mi no 3TRI, revertendo lucro de R$ 230,1 mi registrado no mesmo trimestre de 2022; Ebitda ajustado somou R$ 453,2 mi, alta de 46,4% na comparação anual.

ELETROBRAS. Conselho aprovou venda de fatia na ISA Cteep, mas decisão final caberá a presidente e vice-presidente de Estratégia.

ITAÚ propôs divisão do Itaú BBA; banco ficará com atividades de instituição financeira. As atividades de assessoria financeira serão transferidas para a Itaú BBA Assessoria Financeira…

… Negócio não altera patrimônio e não exige avaliação de ativos; objetivo é racionalizar negócios; operação será analisada pelos acionistas em AGE marcada para 30/11.

BRADESCO renovou programa de recompra de ações por mais 18 meses; Conselho de Administração permitiu compra de até 106.584.881 de ações, sendo até 53.413.506 de ON e até 53.171.375 de PN.

NU HOLDING. CVM aprovou cancelamento do programa de BDRs Nível III e do registro da companhia como emissora estrangeira de valores mobiliários categoria A.

BRADESPAR distribuirá R$ 230 milhões em dividendos, ou R$ 0,6043/PN, e R$ 450 milhões em JCP, ou R$ 1,0051/PN; pagamento será em 4/12; ações ficam ex em 22/11.

CSN comprou 18,61% das ações de emissão da Panatlântica, antes pertencentes à Talavera, por R$ 150 milhões.

JBS. República Dominicana habilitou 11 unidades da empresa para exportação, sendo sete de suínos da Seara e quatro de bovinos da Friboi, por período de dois anos.

J&F. CVM absolveu Joesley e Wesley Batista de três acusações de insider trading.

JHSF informou que São Paulo Catarina Aeroporto Executivo Internacional passará a operar voos internacionais 24 horas por dia a partir de hoje.

B3 vai lançar em 27/11 três ferramentas para negociações de grandes blocos de ativos em plataformas apartadas do livro central de ofertas.

SINQIA e EVERTEC BRASIL concluem combinação de negócios nesta 4ªF.

AOS ASSINANTES DO BDM, BOM DIA E BONS NEGÓCIOS!

*com a colaboração da equipe do BDM Online

AVISO – Bom Dia Mercado, produzido pela Mídia Briefing, não pode ser copiado e/ou redistribuído.

Veja Também