Europa

Europa avança no fechamento de junho e do semestre, após 3º recuo da inflação na zona do euro

Atualizado 30/06/2023 às 07:05:46

As bolsas europeias avançam em bloco, como os futuros de Nova York, e ganharam fôlego após a leitura preliminar da inflação anualizada da zona do euro em junho, que caiu pelo 3º mês consecutivo, de 6,1% em maio para 5,5%. Combustíveis em queda e alimentos subindo menos puxaram a desaceleração um pouco maior que a projeção (5,6%).

A leitura não traz perspectiva de alívio para política monetária hawkish do BCE, já que a taxa ainda é mais que o dobro da meta (2%) e o núcleo da inflação voltou a subir — o avanço de 5,3% para 5,4% veio abaixo da projeção (5,5%), mas perto do recente pico de 5,7%. A inflação alemã em alta é a preocupação, após as desacelerações expressivas de França, Itália e Espanha.

O Financial Times, que ouviu três membros do conselho do BCE em Sintra, diz que a autoridade monetária não quer repetir o risco britânico de aliviar o aperto e ter de voltar atrás com repique inflacionário. No fechamento de ontem, o índice Stoxx 600 acumulava alta de 7,47% no semestre, e Londres tinha o pior desempenho entre as maiores bolsas europeias, subindo apenas 0,29%.

No Reino Unido, a leitura final do PIB do 1TRI mostrou avanço de 0,1%, como previsto. O petróleo avançava, apesar do índice dólar DXY em alta, de volta aos 103 mil pontos, e a agenda dos EUA é forte, com indicadores de gastos, renda, inflação do PCE em maio (9h30) e o sentimento do consumidor pela Universidade de Michigan às (11h).

Confira os índices perto das 7h:

▪️ Londres — FTSE100: +0,67%
▪️ Frankfurt — DAX: +1,08%
▪️ Paris — CAC 40: +1,08%
▪️ Madrid — Ibex 35: +1,03%
▪️ Europa — Stoxx 600: +0,95%

Veja Também