Ibovespa

Eletrobras sobe 4% e limita queda do Ibovespa, onde poucos papéis sobem e juros pressionam

Atualizado 26/09/2023 às 11:15:19

Em dia de aversão generalizada a risco no exterior (Dow Jones -0,52%, S&P 500 -0,78%, Nasdaq -0,95%; Stoxx 600 -0,42%), com juros futuros em alta e sem apoio de commodities, o Ibovespa chegou a devolver os 115 mil pontos na abertura de Nova York, com queda de 0,82% na mínima, e há pouco caía 0,58% (115.251,79).

Eletrobras, que anunciou pagamento antecipado de sua primeira emissão de notas comerciais e uma troca de CFO que agradou o mercado, é o destaque positivo da sessão. Entre as poucas altas estão Marfrig (#MRFG3 +1,29%, R$ 7,07), que passou a deter 40% do total das ações de emissão da BRF (#BRFS3 +1,75%, R$ 9,86). Gerdau (#GGBR4) e Metalúrgica Gerdau, de virada, também ajudam a limitar perdas.

Após a ata do Copom e o IPCA-15 de setembro segue castigando varejistas, a curva DI segue estressada e castigando varejistas, mas Casas Bahia, que abriu liderando as baixas, virou e está entre as maiores altas do dia.

👉🏻 Veja os principais papéis

Blue chips
▪️ Vale (#VALE3) -1,01% (R$ 65,95)
▪️ Petrobras PN (#PETR4) -0,96% (R$ 33,92)
▪️ Bradesco PN (#BBDC4) -0,99% (R$ 13,97)
▪️ Itaú (#ITUB4) -0,67% (R$ 26,81)

Maiores altas
▪️ Eletrobras PNB (#ELET6) +4,23% (R$ 40,43)
▪️ Eletrobras ON (#ELET3) +4,07% (R$ 37,32)
▪️ Casas Bahia (#BHIA3) +3,39% (R$ 0,61)

Maiores baixas
▪️ Arezzo (#ARZZ3) -3,19% (R$ 61,40)
▪️ Lojas Renner (#LREN3) -2,90% (R$ 13,41%)
▪️ Alpargatas (#ALPA4) -2,55% (R$ 7,64)

Veja Também