Câmbio

Dólar volta a subir com impasse em Brasília e Ata do Fed deixando porta aberta para novas altas de juros

Atualizado 05/07/2023 às 17:06:22

O dólar à vista voltou a subir perante o real nesta 4ªF, com investidores monitorando a pauta econômica em Brasília e a Ata da última reunião do Fed. Lá fora, uma nova rodada de dados de atividade (PMI), desta vez do setor de serviços, manteve o risco de uma recessão global no radar. A Ata do Fed não trouxe maiores surpresas. Embora a última reunião tenha sido marcada por uma divisão entre os membros que defendiam a manutenção dos juros e os que queriam uma nova alta de 25 pb, o documento divulgado hoje deixou claro que todos concordaram que novas altas serão necessárias até o fim do ano, visto que a inflação dos EUA segue muito acima da meta.

Aqui, as discussões em torno da reforma tributária concentraram as atenções, depois que Arthur Lira decidiu inverter a pauta de votações devido ao impasse sobre o projeto do voto de qualidade do Carf. O dólar à vista fechou em alta de 0,20%, a R$ 4,8503, depois de oscilar entre R$ 4,8355 e R$ 4,8706. Às 17h03, o dólar futuro para agosto subia 0,12%, para R$ 4,8720. Lá fora, o DXY tinha alta de 0,35%, aos 103,348 pontos. O euro caía 0,24%, para US$ 1,0854. E a libra perdia 0,08%, para US$ 1,2700. (Téo Takar)

Veja Também