Câmbio

Dólar segue exterior e sobe para R$ 4,91 com correção de apostas para o Fed, mas recua 2,5% em novembro

Atualizado 30/11/2023 às 17:41:06

[30/11/23] Da Redação do Bom Dia Mercado

O dólar deu continuidade à correção observada ontem e subiu frente ao real, reduzindo parte das perdas acumuladas no mês, em meio à briga para formação da Ptax mensal e ao comportamento altista da moeda no exterior.

Lá fora, investidores corrigiram parte das apostas para o início do ciclo de afrouxamento monetário do Fed, adiando a expectativa majoritária de março para maio, após as últimas declarações de membros do BC americano, de que ainda seria cedo para flexibilização das taxas.

O destaque do dia foi o PCE, que veio mais fraco que o esperado, confirmando tendência vista em outros indicadores, de desaceleração da economia americana.

Por aqui, declarações do diretor do BC Gabriel Galípolo, sugerindo que o Copom pode ceder à pressão do mercado para acelerar o ritmo de cortes da Selic em 2024, empurraram os juros futuros para baixo e trouxeram alívio ao câmbio no fim da sessão.

O dólar à vista fechou em alta de 0,56%, a R$ 4,9152, mas perto da mínima do dia (R$ 4,9142). Na máxima, a moeda marcou R$ 4,9456. Em novembro, a moeda recuou 2,50% e, no ano, mostra baixa de 6,91%.

A taxa Ptax encerrou em R$ 4,9355, com alta de 0,86% no dia e queda de 2,41% no mês. Às 17h06, o dólar futuro para janeiro de 2024 subia 0,20%, a R$ 4,9325.

Lá fora, o índice DXY subia 0,71%, para 103,497 pontos, mas acumulava baixa de 3,00% em novembro. O euro valia US$ 1,0885, com queda de 0,78% no dia e alta de 2,94% no mês. E a libra era cotada a US$ 1,2619, em baixa de 0,59% no dia e alta de 3,84% no mês. (Téo Takar)

Veja Também