Giro dos Mercados

Dólar oscila na abertura e juros futuros cedem pós IPCA-15 e ata do Copom

Atualizado 27/06/2023 às 09:45:12

O dólar cede no exterior ante pares (DXY -0,22%, 102,462), com os investidores acompanhando os discursos dos formuladores de políticas no fórum anual do BCE em Sintra (Portugal).

Ante emergentes, a moeda é mista e, frente o real, há pouco recuava a R$ 4,7617 (-0,10%) em semana de formação da Ptax de junho e de reunião do CMN, que pode mudar regime de metas de inflação de ano-calendário para um sistema contínuo, mantendo a meta em 3%, na 5ªF.

Os juros futuros cedem em toda a curva com o IPCA-15 dentro do previsto, desacelerando 0,04%, de 0,51% em maio, e na base anual, a 3,34%, de 4,07%.

Mais cedo, na ata do Copom, BC não definiu o início de corte da Selic, que está em 13,75%. Avaliação de continuidade do processo de desinflação pode acumular confiança para iniciar um processo de inflexão na próxima reunião, disse o documento. Analistas leem que o afrouxamento pode começar em agosto, com 25 pb.

Nos Treasuries, os rendimentos também recuam. O da Note de 2 anos a 4,682%, de 4,742%; o da Note de 10 anos a 3,721%, de 3,722%. (Ana Katia)

Veja Também