Câmbio

Dólar fica de lado, com investidor à espera de meta fiscal no Brasil e saída para evitar shutdown nos EUA

Atualizado 13/11/2023 às 17:18:36

[13/11/23] Da Redação do Bom Dia Mercado

O dólar fechou em leve baixa frente ao real nesta 2ªF, acompanhando a fraqueza da moeda no exterior, após uma sessão esvaziada em meio a uma semana que promete ser agitada, especialmente nos EUA.

O clima de cautela predominou no exterior após a agência Moody’s anunciar, no fim da tarde de 6ªF, que alterou a perspectiva do rating “Aaa” dos EUA, de estável para negativa, por causa do risco fiscal.

A Câmara americana tem até a próxima 6ªF para aprovar uma nova proposta que garanta, ainda que temporariamente, o financiamento do governo federal para evitar o “shutdown”.

Por aqui, cautela também é a palavra de ordem nas mesas de operações, com investidores à espera de uma definição sobre a meta fiscal para 2024. O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, deu mais um dia de prazo, até 6ªF, para que os parlamentares governistas apresentem uma emenda à LDO com uma possível mudança da meta.

O mercado também monitora a definição de um cronograma na Câmara para a tramitação da reforma tributária, após aprovação pelo Senado na semana passada.

O dólar à vista fechou em baixa de 0,14%, a R$ 4,9078, após oscilar entre R$ 4,9062 e R$ 4,9425. Às 17h04, o dólar futuro para dezembro subia 0,12%, a R$ 4,9180.

O índice DXY recuava 0,23%, aos 105,622 pontos. O euro subia 0,14%, a US$ 1,0700. E a libra ganhava 0,42%, a US$ 1,2275. (Téo Takar)

Veja Também