Câmbio

Dólar fecha praticamente estável em dia de agenda esvaziada

Atualizado 18/07/2023 às 17:12:18

O dólar alternou perdas e ganhos durante toda a sessão, mas no fim se alinhou ao exterior, onde a moeda americana subiu levemente ante pares, embora tenha perdido a força neste fim de tarde, numa sessão de agenda vazia.

O índice dólar (DXY), que chegou a voltar aos 100 pontos, subia há pouco, 0,12%, a 99,957. Lá fora, os números abaixo do esperado da produção industrial e do varejo nos EUA chegaram a aliviar o dólar, na medida em que reforçaram a expectativa pelo fim do ciclo de alta de juros no país. Mas os bons balanços Morgan Stanley e BofA, mais dados positivos do mercado imobiliário, mantiveram a perspectiva de um pouso suave da economia americana e deram fôlego à moeda.

Por aqui, segundo analistas, ingresso de dólares pela conta comercial contribuiu para frear a depreciação cambial. Em nota sobre os impactos da reforma tributária, o UBS avaliou que real deve se manter resiliente frente ao dólar nos próximos meses. Para o banco, a moeda americana deve rondar os R$ 4,60 no curto prazo e subir para a casa dos R$ 5 nos próximos seis a 12 meses.

O dólar à vista fechou em leve alta de 0,04%, a R$ 4,8088, após oscilar entre R$ 4,7956 e R$ 4,8273. Às 17h05, o dólar futuro para agosto era estável em R$ 4,8195. Lá fora, o euro tinha leve queda de 0,08%, a US$ 1,1230. E a libra recuava 0,26%, para US$ 1,3041. (Ana Conceição)

Veja Também