Câmbio

Dólar fecha em queda com dados fracos nos EUA e Powell dovish

Atualizado 31/01/2024 às 17:21:37

https://www.bomdiamercado.com.br/wp-content/uploads/2023/12/cambio-dolar-real.jpg

Primeiro, dados de emprego e custos salariais abaixo do esperado nos EUA, depois, Jerome Powell colocando um fim no ciclo de alta de juros pelo Fed fizeram o real ganhar terreno ante o dólar, hoje.

A cotação, contudo, fechou um pouco longe da mínima do dia, numa sessão que teve disputa pela Ptax e dados ruins da indústria na China, que afetou as commodities e as moedas de exportadores.

Nos EUA, o relatório ADP (107 mil vagas) veio bem abaixo do esperado (145 mil), enquanto o custo trimestral no trabalho no país desacelerou a 0,9% no 4TRI23, de 1,1% no 3TRI, e 1% esperado. Os dados aumentaram as apostas para um corte de juro pelo Fed ainda em março, segundo o monitoramento do CME.

Depois, na entrevista após a decisão em que o BC manteve os juros entre 5,25% e 5,50%, Powell afirmou que “os juros devem estar no pico deste ciclo”, e que “mantido o quadro, será apropriado começar a cortar juro em algum momento deste ano”.

No fechamento, o dólar à vista teve queda de 0,16%, a R$ 4,9374, após oscilar entre R$ 4,9264 e R$ 4,9660. O contrato para fevereiro subia 0,07%, a R$ 4,9540, às 17h10

No mesmo horário, a moeda americana perdia força ante alguns pares, em especial o iene, e o índice DXY caía 0,19%, a 103,197 pontos. O euro tinha queda de 0,35%, a US$ 1,0807 e a libra cedia 0,20%, a US$ 1,2674. A moeda recuava 0,40% ante o iene a 146,95 ienes/US$. (Ana Conceição)

Veja Também