Câmbio

Dólar fecha em baixa, com fluxo gringo para bolsa superando demanda de remessas de fim de ano

Atualizado 05/12/2023 às 17:16:17

[05/12/23] Da Redação do Bom Dia Mercado

O dólar retomou a trajetória de baixa frente ao real na tarde desta 3ªF, após uma sessão volátil pela manhã. A moeda chegou a operar em alta, novamente pressionada pela demanda de remessas de fim de ano de empresas para o exterior.

Mas o PIB do 3TRI e os dados de atividade (PMIs) melhores que o esperado favoreceram o câmbio ao mostrar que a economia doméstica ainda segue muito aquecida e desautoriza um corte mais acelerado da Selic, o que é bom para o “carry trade” do investidor estrangeiro. O gringo também segue interessado na renda variável doméstica, com entrada de mais de R$ 5,5 bilhões apenas na semana passada.

Lá fora, o dólar subia frente às principais moedas, dando sequência ao movimento de correção de expectativas sobre o Fed, visto desde ontem.

O PMI/ISM de serviços subiu mais que o esperado. Porém, a alta da moeda era limitada pelo relatório Jolts, que mostrou queda no número de postos de trabalho abertos em outubro.

Além disso, pesava contra o euro a declaração da integrante do conselho do BCE, Isabel Schnabel. Em entrevista à Reuters, ela comentou que o dado mais recente do CPI torna uma nova alta de juros na região mais improvável.

O dólar à vista fechou em baixa de 0,47%, a R$ 4,9255, perto da mínima do dia (R$ 4,9250). Na máxima, marcou R$ 4,9672. O dólar futuro para janeiro caía 0,37%, a R$ 4,9350.

Lá fora, o índice DXY subia 0,32%, para 104,045 pontos. O Euro recuava 0,45%, a US$ 1,0784. E a libra perdia 0,39%, a US$ 1,2582. (Téo Takar)

Veja Também