Câmbio

Dólar corrige parte da baixa recente, com investidor atento à China e arcabouço

Atualizado 20/06/2023 às 17:22:08

O dólar passou por correção moderada frente ao real nesta 3ªF, refletindo o cenário menos favorável para moedas de países produtores de commodities e a cautela dos investidores com o ambiente político doméstico.

Lá fora, o destaque do dia foi a decisão de política monetária da China, com corte de juros considerado modesto e ausência de anúncio de outros estímulos para acelerar a recuperação da segunda maior economia do mundo no pós-pandemia. As commodities reagiram em baixa à decisão, pressionando as moedas como o real.

Aqui, o foco esteve na tramitação do arcabouço fiscal no Congresso. A oposição pediu vista do texto na CAE, atrasando a discussão do texto em pelo menos um dia. Se tudo correr bem, a nova regra passará amanhã pela comissão e pelo plenário e deverá retornar à Câmara no começo de julho devido às mudanças no texto feitas pelo Senado. Porém, o senador Carlos Portinho já sinalizou que pedirá para o texto passar também pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, o que pode afetar o cronograma do governo.

O dólar à vista fechou em alta de 0,43%, a R$ 4,7961, após oscilar entre R$ 4,7750 e R$ 4,8087. Às 17h12, o dólar futuro para julho subia 0,25%, a R$ 4,8020. Lá fora, o índice DXY operava de lado (+0,04%), aos 102,562 pontos. O euro recuava 0,08%, a US$ 1,0913. E a libra perdia 0,25%, para US$ 1,2764. (Téo Takar)

Veja Também