Câmbio

Dólar baixo atrai importadores e multinacionais; na semana moeda acumula leve baixa de 0,18%

Atualizado 17/11/2023 às 18:31:47

[17/11/2023] Da Redação do Bom Dia Mercado

Depois de atingir mínima de R$ 4,85 pela manhã, o dólar corrigiu parte da queda recente e fechou em alta frente ao real nesta 6ªF, na contramão do movimento da moeda sobre os pares no exterior.

Operadores relataram que o câmbio favorável levou importadores a antecipar o pagamento de operações, bem como empresas multinacionais a adiantar o envio das remessas de dividendos de fim de ano para o exterior, o que fez com que o dólar aqui se descolasse da tendência externa.

Também houve relatos de algum desconforto com o dado mais fraco do IBC-Br, o que levou alguns investidores a recomporem parte das posições defensivas no câmbio.

Lá fora, o dólar seguia em queda firme frente às principais moedas, após os dados de inflação nos EUA divulgados nesta semana reforçarem a percepção de que o Fed não elevará mais os juros e que a economia americana deverá ter um “pouso suave” em 2024, o que abriria espaço para o início do ciclo de afrouxamento monetário em meados do ano que vem.

O dólar à vista fechou na máxima do dia, a R$ 4,9059, em alta de 0,74%. Na mínima, a moeda marcou R$ 4,8533. Na semana, a moeda ainda acumulou leve baixa de 0,18%, enquanto a baixa em novembro já alcança 2,69%.

Às 17h06, o dólar futuro para dezembro subia 0,82%, a R$ 4,9125.

Lá fora, o índice DXY caía 0,40%, para 103,932 pontos. O euro subiu 0,42%, a US$ 1,0898. E a libra ganhava 0,26%, para US$ 1,2448. (Téo Takar)

Veja Também