Câmbio

Dólar avança com mensagem de Powell e preocupação com mais estímulo do governo para carros zero km

Atualizado 28/06/2023 às 17:17:33

O dólar à vista voltou a subir frente ao real, de carona no avanço da moeda no exterior, após Jerome Powell declarar que “não descarta” que o Fed suba os juros em reuniões consecutivas. Durante evento do BCE em Portugal com outros presidentes de BCs, Powell deixou claro que o Fed ainda está longe de concluir seu trabalho para levar a inflação à meta. “Não vejo núcleo de inflação de volta a 2% este ano ou no próximo”, declarou. Lagarde e Bailey também sinalizaram juros altos para controlar a inflação na Europa, realimentando o medo do mercado de uma recessão global.

Na China, a queda no lucro industrial em maio, pelo terceiro mês seguido, completou o quadro de cautela. Aqui, investidores ficaram preocupados com a notícia de que o governo vai ampliar o programa de subsídio a compra de carros zero km em R$ 300 milhões. Ainda não está claro de onde vai vir o dinheiro, o que acendeu a luz amarela do risco fiscal. A briga pela ptax de junho e remessas de fim de semestre por empresas para o exterior colaboraram para o avanço da moeda.

O BC informou hoje que, na semana passada, o fluxo cambial total foi positivo em US$ 1,637 bilhão, com destaque para a conta financeira, com entrada de US$ 2,048 bilhões. O dólar à vista fechou em alta de 1,02%, a R$ 4,8478, após oscilar entre R$ 4,8132 e R$ 4,8716. Às 17h13, o dólar futuro para junho subia 0,76%, para R$ 4,8520. Lá fora, o DXY subia 0,46%, aos 102,965 pontos. O euro caía 0,41%, para US$ 1,0916. E a libra perdia 0,86%, para US$ 1,2639. (Téo Takar)

Veja Também