Câmbio

Dólar avança após dado forte de atividade nos EUA colocar em dúvida corte de juros pelo Fed em junho

Atualizado 01/04/2024 às 17:05:57

https://www.bomdiamercado.com.br/wp-content/uploads/2023/11/fluxo-cambial-dolar.jpg

O dólar fechou em alta firme frente ao real, acompanhando o avanço da moeda frente aos pares no exterior e dos juros dos Treasuries, após novo dado de atividade da economia americana deixar ainda mais dúvidas no ar sobre os próximos passos do Fed.

O índice de atividade industrial medido pelo ISM saltou de 47,8 em fevereiro para 50,3 em março, bem acima dos 48,5 esperados pelos economistas. Além disso, o indicador entrou em território de expansão (acima de 50,0) pela primeira vez desde setembro de 2022.

O dado acabou abafando a boa notícia sobre a inflação medida pelo PCE, divulgada na 6ªF, que veio dentro das expectativas do mercado.

O mercado também repercutiu as declarações do presidente do Fed, Jerome Powell, de que o BC americano não considera apropriado cortar juros até que se tenha confiança de que a inflação está em trajetória de queda sustentada, o que gerou incerteza entre os investidores se o afrouxamento monetário começará mesmo em junho.

O noticiário doméstico esvaziado nesta 2ªF pós-feriado prolongado colaborou para o câmbio seguir atrelado ao movimento da moeda lá fora.

O dólar à vista fechou em alta de 0,87%, a R$ 5,0591, após oscilar entre R$ 5,0098 e R$ 5,0705. Às 17h02, o dólar futuro para maio avançava 0,74%, a R$ 5,0745. Lá fora, o índice DXY subia 0,41%, para 104,977 pontos. O euro recuava 0,48%, para US$ 1,0742. E a libra perdia 0,62%, para US$ 1,2546. (Téo Takar)

Veja Também