Ásia

Com feriado em Wall Street, Ásia fecha mista; guerra dos supercondutores escala

Atualizado 04/07/2023 às 07:21:06

Os principais mercados asiáticos fecharam sem direção única em sessão de liquidez reduzida pelo feriado nos EUA. A bolsa de Tóquio foi para a realização da nova máxima em 33 anos e liderou as quedas, ponderando a fraqueza global do setor industrial em junho, como demonstraram os PMIs ontem. Hoje à noite virão os dados da atividade em serviços no Japão (21h30) e na China (22h45).

Um foco potencial de tensão, às vésperas da chegada da secretária Janet Yellen a Pequim, é a decisão chinesa de restringir a exportação de metais usados na produção de semicondutores, em resposta aos planos de Washington de limitar o acesso de empresas chinesas aos serviços de computação em nuvem de gigantes como Amazon e Microsoft.

Ainda assim, Hong Kong esticou o rali dos carros elétricos e Xangai fechou perto da estabilidade. A agência Reuters relata que os cinco maiores bancos estatais chineses reduziram a taxa de depósitos em dólar pela segunda vez em um mês. A decisão da Austrália de pausar o ciclo de aperto de juros melhorou o sentimento, com repercussão na Europa. Na bolsa de Dalian, o minério de ferro caiu 0,06%. Confira os índices no fechamento:

▪️ Tóquio — Nikkei: -0,98%
▪️ Hong Kong — Hang Seng: +0,57%
▪️ Taiwan — Taiex: +0,33%
▪️ Coreia — Kospi: -0,35%
▪️ China — Xangai: +0,04%
▪️ China — Shenzhen: +0,42%


Veja Também