Giro dos Mercados

Com apoio extra da China, juros cedem com deflação no IPCA-15 e alívio nas projeções do Focus

Atualizado 25/07/2023 às 09:43:11

O dólar oscilou na abertura e há pouco subia a R$ 4,7381 (+0,11%), após abertura em queda na esteira do anúncio de apoio chinês à economia, o que ajuda a fortalecer o iuan.

Às vésperas do Copom, os juros futuros cedem em toda a curva em reação às revisões para baixo nas projeções de inflação do Focus além da deflação no IPCA-15 (-0,07%), que veio abaixo da mediana (-0,03%) sob impacto da queda da energia elétrica residencial (-3,45%), após a incorporação do Bônus de Itaipu. No ano, alta é de 3,09% e, em 12 meses, de 3,19%.

Ante pares, a moeda se valoriza no aguardo do Fed e dos balanços das big techs. O comunicado do banco central americano e a coletiva de Powell serão muito relevantes para os mercados. O DXY sobe 0,12% (101,463). A libra, em US$ 1,28312 (+0,05%) luta para ter seu primeiro dia de ganhos após sete sessões de perdas. O euro, em -0,15%, a US$ 1,10487 reage à atividade empresarial da região encolhendo mais do que o esperado na incerteza sobre futuros aumentos de juros pelo BCE. O iene permanece sob pressão em 141,336 por dólar, com o BoJ inclinado a manter sua política de controle de rendimento inalterada na 6ªF. (Ana Katia)

Veja Também