Ásia

China indica estímulos e Hong Kong sobe quase 2% após cinco sessões de queda; minério salta 4%

Atualizado 27/06/2023 às 07:15:13

As principais bolsas da Ásia fecharam sem direção única, com ganhos robustos na China continental e em Hong Kong depois de um pronunciamento raro e otimista do premiê chinês, Li Qiang, que garantiu que a economia do país está no caminho certo para cumprir a meta de crescer 5% no ano.

Ele também disse que o crescimento no 2º trimestre provavelmente será mais robusto que os 4,5% de janeiro a março. O premiê falou um dia depois que a S&P Global, seguindo grandes bancos internacionais, cortou a projeção de crescimento da China de 5,5% para 5,2%. Investidores entenderam que a visão otimista de Li se materializará em mais estímulos para a economia, o que fortaleceu o yuan e fez o minério de ferro saltar 4,11% na bolsa de Dalian.

Hoje à noite (22h30) sai o lucro industrial da China em maio, e na quinta, no mesmo horário, os PMIs oficial de junho. A bolsa de Tóquio estendeu moderadamente as perdas com um movimento de realização de lucros nos papéis de tecnologia, que derrubaram Wall Street ontem. Confira como fecharam os índices:
(Lucia Boldrini + agências)

▪️ Tóquio — Nikkei: -0,49%
▪️ Hong Kong — Hang Seng: +1,88%
▪️ Taiwan — Taiex: -1,00%
▪️ Coreia — Kospi: -0,03%%
▪️ China — Xangai: +1,23%
▪️ China — Shenzhen: +1,35%

Veja Também