Sem categoria

Bolsas caem e dólar avança com pressão externa e risco fiscal

Atualizado 26/09/2023 às 18:22:12

Os mercados tiveram uma sessão difícil no exterior nessa terça-feira, refletindo a percepção de que os juros seguirão altos nos Estados Unidos por um bom tempo. Além disso, a economia chinesa dá sinais de que deverá crescer menos que o esperado neste ano devido a uma nova crise de crédito no setor imobiliário.

Por aqui, o mau humor vindo do exterior se somou à leitura da ata do Copom, que reiterou a expectativa de uma redução gradual da taxa Selic, ao ritmo de 0,50 ponto percentual por reunião. O dado de inflação medido pelo IPCA-15 também não agradou, com os preços no setor serviços em desaceleração lenta.

O desejo do governo de alterar a classificação dos precatórios e mais um adiamento da entrega do relatório da reforma tributária no Senado completaram o quadro doméstico desfavorável aos ativos de risco.

Em Nova York, o índice Dow Jones caiu 1,14%, aos 33.618,88 pontos. O S&P500 recuou 1,47%, aos 4.273,53 pontos. E o Nasdaq perdeu 1,57%, aos 13.063,61 pontos. Na B3, o Ibovespa fechou em baixa de 1,49%, aos 114.193,43 pontos, com volume financeiro de R$ 22,9 bilhões. O dólar à vista subiu 0,42%, para R$ 4,9871. (Téo Takar e Ana Conceição)

Veja Também