Express

BDM Express: Relatório Jolts nos EUA e PIB no Brasil são destaques

Atualizado 05/12/2023 às 05:38:33

Índices de serviços na zona do euro, Alemanha, Reino Unido e, mais tarde, nos EUA, movimentam a agenda internacional, mas a atenção maior é para o relatório Jolts (12h), o primeiro dos três indicadores do emprego americano da semana, que levaram os investidores a assumirem cautela e baixarem o entusiasmo com a queda dos juros do Fed, nesta 2ªF.

Amanhã (4ªF) ainda sai a pesquisa ADP e, na 6ªF, o payroll de outubro. No CME Group, as apostas em corte da taxa já em março continuam majoritárias, mas o humor dos próximos dias dependerá dos dados do mercado de trabalho.

Aqui, o IBGE divulgará o PIB/3Tri (9h), que deve trazer recuo de 0,2% na margem após avanço de 0,9% no trimestre anterior. Na medida anual, o PIB deverá desacelerar de 3,4% para 1,8%. O levantamento não apresenta um consenso sobre os motivos de retração do PIB, sendo que alguns apontam a queda dos serviços, e outros, o payback do PIB agropecuário, depois do salto de 20% no primeiro semestre.

Já com os números do PIB em mãos, Campos Neto (BC) participa de live do portal Jota (11h). Às 12h, participa de almoço da Frente Parlamentar do Empreendedorismo (FPE), para um debate sobre a agenda do #BC. Ontem, em duas falas, RCN não tratou de política monetária, enquanto a curva dos juros operou no embalo dos Treasuries.

Em NY, na contagem regressiva para a reunião do Fed, na próxima 4ªF, 13 (mesmo dia do Copom), os investidores decidiram corrigir os exageros da semana passada, com medo de serem surpreendidos por dados fortes do Jolts e do payroll.

O dia foi de alta generalizada do dólar e de queda das bolsas em Wall Street e no Ibovespa, que não sustentou os 128 mil pontos, com o mercado de commodities registrando perdas. Da China, ainda vêm a balança comercial (5ªF) e dados de inflação (6ªF à noite).

Ontem à noite, o PMI/S&P chinês composto de novembro indicou alta para 51,6 (de 49,5 em outubro). Já no Japão, o mesmo indicador caiu de 50,5 para 49,6 em igual período, entrando em território contracionista.

CONSIGNADO – Os bancos levaram a pior na disputa pelos juros do consignado a aposentados. O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou nova queda no teto, que saiu de 1,84% para 1,80%.

MAIS AGENDA – O BC divulga, às 8h30, os dados de crédito em outubro. A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) retoma discussão sobre a privatização da Sabesp. A base aliada espera votar amanhã (4ªF).

NOS EUA – O relatório Jolts tem previsão de uma desaceleração leve na abertura de vagas de trabalho em outubro, para 9,350 milhões. Ainda na agenda de NY dois PMIs de serviços: o da S&P Global (11h45) e do ISM (12h). Mais cedo, a inflação ao produtor (PPI) em outubro é destaque na zona do euro (7h).

O BDM Express é a versão resumida do BDM Morning Call, referência da pré-abertura do mercado financeiro há 20 anos.

Veja Também