Express

BDM Express: PIB fraco da China eleva pressão por mais estímulos

Atualizado 17/07/2023 às 06:03:29

A China voltou a assustar na noite deste domingo, com PIB fraco, que derrubava as commodities na primeira reação. Mas a nova decepção com a economia pode apressar Pequim a lançar estímulos adicionais. Nos EUA, não há dados decisivos nesta semana de pré-Fed, em que o investidor concentra atenção nos balanços de mais três grandes bancos (BofA, Morgan e Goldman Sachs), além de Netflix e Tesla.

Aqui, a Vale divulga amanhã o relatório de produção e vendas do 2Tri. A semana é esvaziada em termos de indicadores. Hoje, saem o IGP-10 de julho (8h) e IBC-Br de maio (9h), que pegam o mercado em momento de revisões em baixa do PIB, sem que isso deva amolecer o coração do Copom para um corte maior (0,5 ponto porcentual) da Selic em agosto.

A inflação pressionada no setor de serviços permanece como vilã e desautoriza que o ciclo já comece com a redução mais intensa, de meio ponto, no juro. Fica a expectativa hoje para a participação de Guillen na live semanal do BC no Youtube, às 14h.

Ainda nesta 2ªF, a quarta deflação seguida dos preços agropecuários ao produtor, puxada pela soja e milho, deve manter o IGP-DI de julho (-1,07%) em terreno negativo, mas com recuo mais moderado do que o de 2,2% em junho. O mercado também confere as primeiras prévias de julho do IPC-S (hoje, às 8h) e do IPC-Fipe (amanhã). Na semana que vem (dia 25), o foco estará no IPCA-15 de julho, que já captará a mais recente queda da gasolina. Hoje, atenção à Focus (8h25). Do lado da atividade, o IBC-Br deve registrar hoje retração na margem (mediana Broadcast é de -0,10%)

DESENROLA – O governo antecipou de setembro para hoje o início do programa de renegociação de dívidas bancárias de inadimplentes, que limpará a partir desta 2ªF o nome de 1,5 milhão de negativados que devem até R$ 100. Nesta primeira etapa, o programa atenderá pessoas com renda entre dois salários mínimos até R$ 20 mil. Já os brasileiros que ganham até dois salários mínimos e têm débitos de até R$ 5 mil serão atendidos em setembro.

LÁ FORA – Os balanços roubam a cena nos EUA, nesta semana que antecede a decisão do Fed. Os resultados do BofA e Morgan Stanley saem amanhã. Goldman Sachs vem na 4ªF, dia também das big techs Netflix, Tesla, IBM. O investidor monitora os dados de atividade de junho: produção industrial e vendas no varejo saem amanhã.

Hoje, sai o índice Empire State, de atividade industrial em julho, às 9h30. Christine Lagarde discursa às 5h15 na abertura de conferência. Na Índia, os ministros de Finanças e presidentes de BCs do G20 participam de reunião. Na zona do euro, a leitura final de junho da inflação ao consumidor (CPI) é destaque da agenda amanhã.

Divulgam decisões de política monetária esta semana os BCs da Turquia e África do Sul (5ªF), além da Rússia (6ªF).

CHINA HOJE – O PIB registrou alta anualizada de 6,3% no 2Tri e frustrou a previsão de 6,9%. O dado ofuscou a boa notícia da produção industrial, que subiu 4,4% em junho contra igual período de 2022 e superou a estimativa de 3%. No final da noite deste domingo, o petróleo caía quase 1% e o minério de ferro perdia em torno de 1,5%, indicando a primeira reação muito negativa à lenta retomada do PIB chinês. Na noite de 4ªF, o BC chinês (PBoC) estabelece as taxas de juro de referência (LPR).

LULA – Está em Bruxelas para a cúpula de dois dias da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e UE. O primeiro compromisso é hoje (4h) com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. No evento, Lula tentará convencer os políticos europeus a assinarem os últimos detalhes do acordo do Mercosul com a União Europeia, que atualmente esbarra em divergências na área ambiental.

O BDM Express é uma versão resumida em dez parágrafos do BDM Morning Call, ideal para ser distribuído aos clientes de sua empresa à primeira hora do dia. Consulte nosso atendimento

Veja Também