Express

BDM Express: Lira quer votar reforma tributária nesta semana

Atualizado 05/07/2023 às 07:27:46

Índices de serviço são destaques hoje na Alemanha, zona do euro e Reino Unido. Ontem à noite, o mesmo indicador na China recuou para 53,9 em junho (de 57,1 em maio). Ainda em NY, os mercados voltam do feriado com a ata do último Fomc (15h) na esperança de pistas que possam indicar quantos aumentos mais o Fed planeja para os juros.

Aqui, dificuldades políticas ameaçam frustrar as expectativas de que a Câmara teria uma semana decisiva, com grandes avanços da agenda econômica. Para salvar a pauta, Lira articula passar à frente a reforma tributária, sustentando que “a pauta travada pela urgência do projeto do Carf não atinge PECs”. No final da noite, mandou a assessoria dizer que haverá consenso para votar a reforma tributária até 6ªF.

A ideia de antecipar a reforma no plenário ganhou força diante do impasse que se formou na discussão do Carf. Alguns líderes avaliam que a discussão está se tornando “ideológica”, com a oposição assumindo postura política, como o PL, que promete apresentar requerimento de retirada de pauta se houver tentativa de votar a proposta nesta semana.

À noite, o relator Aguinaldo Ribeiro afirmou ter “convicção” de que temas federativos incluídos no seu parecer estarão “endereçados” até hoje (4ªF). Ele admitiu mudanças no período de transição do novo IBS, na repartição do Fundo de Desenvolvimento Regional (FDR) e nas atribuições do Conselho Federativo.

Os governadores Tarcísio de Freitas (SP) e Renato Casagrande (ES) se reuniram com Lira para discutir a tributária. A dúvida agora é saber se ela terá os 308 votos necessários. Em paralelo às insatisfações com o projeto do Carf, governadores desembarcaram em Brasília e estão no corpo a corpo com as bancadas de seus Estados. O parecer do relator do Carf, Beto Pereira, é alvo de muitas críticas dentro e fora do Congresso e tranca a pauta de votações há duas semanas.

O imbróglio no Congresso amparou a realização dos ativos domésticos, em um dia de baixa liquidez, sem a referência de NY. O Ibovespa voltou a se afastar dos 120 mil pontos, enquanto juros e dólar recuperaram prêmios de risco.

ARCABOUÇO FISCAL – Se existe a chance de a reforma tributária furar a fila por ser uma PEC, no caso do arcabouço fiscal isso não será possível. O projeto modificado pelo Senado terá de ser novamente votado na Câmara. O relator Claudio Cajado continua defendendo a reversão das mudanças feitas pelos senadores, mas já admite que a Casa manterá algumas mudanças.

SANEAMENTO – O governo decidiu editar novos decretos para regulamentar o saneamento básico, informa O Globo. A iniciativa faz parte de estratégia para evitar derrota no Senado, que marcou para hoje, 4ªF, a votação do projeto que derruba os decretos publicados pelo presidente Lula em abril, aprovado pela Câmara em maio.

GALÍPOLO – O plenário do Senado aprovou por 39 votos a 12 (uma abstenção) o nome de Gabriel Galípolo para o cargo de diretor de Política Monetária do BC, que se aproximou do PT na campanha de 2022 e se tornou o braço direito de Haddad. Ele e Ailton Aquino (Fiscalização) já participarão do Copom de agosto, quando está previsto o primeiro corte da taxa Selic.

MAIS AGENDA – BC solta às 14h30 o fluxo cambial semanal. Lá fora, PMI final de serviços de junho será divulgado na Alemanha (4h55), zona do euro (5h) e Reino Unido (5h30). O PPI de maio do bloco europeu sai às 6h. Nos EUA, saem às encomendas à indústria em maio (11h). No Japão, PMI de serviços recuou de 55,9 em maio para 54,0 em junho. O PMI composto, que engloba serviços e indústria, caiu de 54,3 para 52,1.

O BDM Express é uma versão resumida em dez parágrafos do BDM Morning Call, ideal para ser distribuído aos clientes de sua empresa à primeira hora do dia.

Consulte nosso atendimento

Veja Também