Express

BDM Express: Fomc e Copom decidem juros hoje

Atualizado 13/12/2023 às 06:13:25

O relatório mensal da Opep abre o dia dos mercados globais, quando o petróleo volta a perder preço, com descompasso entre a oferta e demanda. Às 12h30, os estoques do DoE também podem influenciar. Ainda lá fora, a Argentina anunciou ontem à noite uma desvalorização de 54% do peso, fixado em 800 dólares. Em NY, antes do Fed (16h), mais um dado de inflação (PPI) será divulgado (10h30), mas sem abalar as expectativas de que o juro será mantido hoje.

Aqui, também é consenso que o Copom voltará a cortar a Selic em 0,50pp (após as 18h30), provavelmente, contratando novas quedas de igual magnitude. O BC, porém, deve condicionar a condução da política monetária às medidas fiscais, que andam com dificuldade no Congresso.

Nesta 3ªF, a reunião da CMO para votar a LDO/2024 foi suspensa e a Comissão Mista que analisa a MP da subvenção do ICMS voltou a adiar a apresentação do relatório, enquanto os parlamentares insistem em negociações políticas para destravar a pauta. O governo já liberou R$ 1,6 bilhão em emendas PIX, mas os deputados ainda esperam a liberação de mais R$ 2 bilhões.

O Estadão apurou que nada deve acontecer antes da sessão conjunta do Congresso para analisar os vetos presidenciais, como ao texto do arcabouço fiscal, do Carf e da desoneração da folha. Pacheco confirmou a sessão para amanhã (5ªF). O líder Randolfe Rodrigues confirmou que a Fazenda deve apresentar ainda hoje uma alternativa à desoneração da folha.

Ameaçada pelo clima político, a MP da subvenção preocupa a Fazenda, que pretende arrecadar R$ 35,3 bilhões com a medida em 2024. A reunião da comissão mista que analisa a medida já foi adiada três vezes e está remarcada para esta manhã. Em outra frente, o PL apresentou ação ao STF com pedido de liminar para derrubar os efeitos da MP 1185 até o julgamento da ação no plenário da Corte.

Já na LDO, o governo conseguiu que o relator Danilo Forte retirasse do parecer as emendas de comissões permanentes do calendário que obriga o Planalto a empenhar recursos até o mês de julho de cada ano. O cronograma valerá apenas para as emendas individuais. Ele também decidiu retirar do texto o dispositivo que incluía os recursos do Sistema S no Orçamento.

BETS – O Senado aprovou em votação simbólica o projeto de lei de regulamentação das apostas esportivas e de cassinos online. O texto foi alterado, o que significa que deve voltar à Câmara, antes de seguir para a sanção presidencial.

REFORMA TRIBUTÁRIA – O relator Aguinaldo Ribeiro (PP) quer apresentar eu novo parecer nesta 4ªF, com intenção de votar em plenário amanhã, 5ªF. A proposta foi aprovada pelos deputados e modificada pelos senadores.

ARGENTINA – Esperou o mercado fechar e anunciou a desvalorização do peso em 54%, além de uma série de cortes de gastos. O governo enfraqueceu a taxa de câmbio oficial para 800 pesos por dólar, enquanto o ministro da Economia, Luis Caputo, repetia que “não há mais dinheiro” e que a Argentina precisa resolver o “vício em déficits fiscais”.

MAIS AGENDA – Às 9h, o IBGE divulga o volume de serviços prestados em outubro. Haddad e Lula participam às 9h de sessão de abertura da reunião no Itamaraty de vice-ministros do G20. Está marcado para as 9h o início da sabatina pela CCJ do Senado de Dino e Gonet. Nos EUA,  o PPI, às 10h30, deve ficar estável em novembro. Os estoques de petróleo do DoE, às 12h30, têm estimativa de -1,2 milhão de barris.

O BDM Express é a versão resumida do BDM Morning Call, referência da pré-abertura do mercado financeiro há 20 anos.

Veja Também