Express

BDM Express: China vem mal. PPI testa chance de FED menos hawkish

Atualizado 13/07/2023 às 06:10:22

A primeira notícia do dia vem da China com dados fracos da balança comercial em junho. Na zona do euro, sai a ata do BCE (8h30). Nos EUA, o investidor já passou bem pelo primeiro e mais importante teste da semana: o CPI. Vem agora a inflação ao produtor (PPI) em junho (9h30). A previsão é de alta de 0,2% contra maio. O resultado servirá como um tira-teima para as apostas entre os investidores de que o aperto monetário do Fed neste mês (dia 26) pode ser o último do ciclo monetário.

Esta sensação dovish saiu fortalecida ontem pelo CPI e favoreceu o consenso no mercado de que a inflação nos EUA cravou o pico. A inflação americana está agora em um terço que estava um ano atrás e renova os argumentos para o Fed acabar logo com o ciclo histórico de aperto monetário.

Alguns grandes bancos ainda seguem na ponta hawkish. O Citi reconhece que a inflação mais fraca amplia a chance de o Fed pular setembro. Mas duvida que os EUA escapem de nova dose de alta em novembro. Por aqui, o real ganhou fôlego. Mas os juros futuros firmaram alta no final do pregão, diante das apostas esvaziadas em um corte de meio ponto da Selic em agosto, e o Ibovespa operou sem gás.

CHINA HOJE – As exportações aceleraram a queda para 12,4% em junho, na base anualizada, depois do declínio de 7,5% em maio, e decepcionaram analistas. As importações caíram 6,8% e também vieram piores do que o esperado (-4%). O superávit comercial de US$ 70,62 bilhões decepcionou a estimativa de US$ 74,00 bilhões.

LIMPANDO A ÁREA – Pacheco e Haddad combinaram de aprovar o Carf em 15 dias, a partir do fim do recesso parlamentar, informou o Valor. Escolhido relator do projeto, o senador Otto Alencar negou que esteja sendo pressionado a cumprir este cronograma.

Na Tributária, o relator Eduardo Braga reiterou, após reunião com Haddad, o objetivo de votar o texto até o fim de outubro. Dentro deste prazo, haveria tempo de a Câmara retomar a análise da matéria, garantindo a promulgação até o fim do ano.

ELETRODOMÉSTICOS – Lula surpreendeu seus ministros ontem ao falar em baratear eletrodomésticos da linha branca. Não há no governo cálculos do impacto fiscal da medida. Simone Tebet negou que o pedido feito por Lula esteja sob estudo no Planejamento. “Tem que perguntar ao Alckmin”, respondeu a ministra.

No meio da tarde, o presidente da Eletros, Jorge Nascimento, antecipou ao Broadcast que a proposta está em construção com alguns ministérios. Segundo ele, em 40 dias, o setor terá uma proposta para a substituição de geladeiras, televisões e máquinas de lavar roupa.

SANEAMENTO – O acordo do governo federal com o Senado desagradou às empresas municipais do setor, que avaliam ir ao STF contra os dois decretos que mudam regras do marco legal do segmento, informa a Folha. O ponto de atrito no texto diz respeito à previsão de que os municípios que prestam diretamente o serviço de saneamento precisarão de uma autorização do Estado para continuarem a atividade.

AGENDA – Às 9h, saem os dados regionais de produção industrial de maio, além do levantamento sistemático da produção agrícola de junho. Lula sanciona, em cerimônia às 11h, a recriação do Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Lá fora, no mesmo horário do PPI nos EUA (9h30), saem os pedidos de auxílio-desemprego. AIE (5h) e Opep (sem horário) divulgam relatórios mensais de petróleo. A produção industrial de maio será divulgada às 6h na zona do euro.

O BDM Express é uma versão resumida em dez parágrafos do BDM Morning Call, ideal para ser distribuído aos clientes de sua empresa à primeira hora do dia. Consulte nosso atendimento

Veja Também