Morning Call

BC opera câmbio

Atualizado 02/04/2024 às 01:42:24

https://www.bomdiamercado.com.br/wp-content/uploads/2024/02/MC7-scaled.jpg

Por Rosa Riscala e Mariana Ciscato*

[02/04/24]

… O relatório de emprego Jolts de fevereiro (11h) e os discursos de quatro dirigentes do Fed (Michelle Bowman, 11h10; John Williams, 13h; Loretta Mester, 13h05; e Mary Daly, 14h30) agitam os negócios, em meio à mais nova reviravolta com o Fed. Diante da força da economia americana e da cautela de Powell com a inflação, as apostas de corte do juro nos EUA começam a migrar de junho para o segundo semestre, com impacto direto nos negócios. Ontem, as taxas dos Treasuries voltaram a escalar e puxaram uma onda global de pressão no dólar. Coincidindo com a depreciação do real, o BC chamou para hoje um leilão extra de swap. Mas, à primeira vista, a intervenção não está relacionada ao potencial impacto sobre o câmbio do diferencial de juro com os EUA.

… Além do leilão diário de rolagem de contratos de swap (11h30), no montante de 16 mil contratos (US$ 800 milhões), o BC vai injetar mais 20 mil contratos (US$ 1 bilhão), às 12h30, para “manutenção regular do câmbio”.

… Será a primeira atuação extraordinária no mercado em mais de um ano. A ofensiva não deve ser atribuída ao Fed. Segundo profissionais ouvidos pelo Broadcast, é uma iniciativa para atender a uma demanda pontual.

… No comunicado do BC de ontem à noite, o leilão adicional se justifica pela “demanda por instrumentos cambiais resultantes dos efeitos do resgate de NTN-A3 (Nota do Tesouro, subsérie A3 em 15/4/24)”.

… O vencimento daqui a pouco menos de duas semanas destes títulos atrelados à variação cambial, de cerca de US$ 3,5 bi, gerou demanda concentrada por dólar e levou o BC a se antecipar à procura por posição comprada.

… A atuação, no entanto, é alvo de questionamentos de participantes do mercado nas redes sociais.

… “Se a intenção é suprir a demanda em função do vencimento da NTN-A, por que o BC anunciou só R$ 1 bi e não o lote integral? Com todo respeito, isso aumenta a volatilidade”, contesta Alfredo Menezes, CEO da Armor.

… Também o economista Alexandre Cabral questiona a operação. “Não sei se revolve, porque o pagamento da NTN-A vai ser em caixa e não em derivativo. O tempo será o senhor da razão”, disse em postagem no X.

… Os fundos locais carregam posição vendida em dólar de mais de US$ 10 bilhões e, segundo operadores ouvidos pelo jornalista Antonio Perez, é provável que tenha havido ontem uma onda de ordens de stop loss.

… Este movimento desordenado teria contribuído para turbinar a cotação da moeda norte-americana para quase R$ 5,06 ontem, apressando o BC a intervir no câmbio, na tentativa de impedir disfuncionalidades.

… O que se comenta é que ainda não dá para atribuir a estratégia de atuação a uma zeragem dos vendidos no câmbio futuro. Por enquanto, a pressão observada ainda parece responder a um fator técnico isolado.  

… Embora as indicações sejam de que o BC não está preocupado em defender nenhum nível específico para o câmbio, o dólar tem se consolidado acima dos R$ 5 nos últimos pregões, reproduzindo a escalada externa.

… Aqui, a moeda fechou ontem em alta firme de 0,87%, a R$ 5,0591, na cotação mais cara desde outubro.

… A maré das apostas para o Fed está virando de novo. Poucos meses atrás, os mercados estavam amplamente precificados para o primeiro corte do juro nos EUA em março, com ciclo monetário de até sete quedas na taxa.

… Pouco a pouco, porém, o otimismo foi sendo colocado em xeque pela dúvidas quanto à inflação. Há pouco menos de duas semanas, na reunião de política monetária, o gráfico de pontos apontou só três cortes no ano.

… No ambiente fértil para especulação, em semana de payroll, um dado forte de atividade divulgado ontem nos EUA (abaixo) lançou apostas de que o juro pode cair só mais tarde (julho) e menos (só duas vezes este ano).

… Os desvios da rota original para o Fed deixam a taxa americana atrativa por mais tempo e roubam fluxo dos emergentes. Em março, até o dia 22, o BC apurou saídas líquidas de US$ 6,362 bilhões pelo canal financeiro.

… Esta conta negativa só tem sido abafada, porque os superávits da balança comercial continuam expressivos.

… Para recobrar fôlego, o real segue dependendo em grande medida dos próximos passos do Fed e do Copom, que mudou o forward guidance, mas não eliminou a dúvida se será mais conservador a partir de junho.

SUCESSÃO NO BC – Em conversas reservadas, Campos Neto defende que o novo nome que comandará o BC seja escolhido mais cedo, entre outubro e novembro, a tempo de ser sabatinado pelo Senado ainda este ano.

… Segundo informações de bastidores do Broadcast, o favorito à sucessão ainda é Gabriel Galípolo, mas ele passou a concorrer com Marcelo Kayath, que foi diretor do Credit Suisse e é amigo pessoal de Haddad.

VAI REPASSAR – A MP que antecipa recursos da privatização da Eletrobras, com o objetivo de reduzir em 3,5% a conta de luz este ano, também prorroga subsídios que custam R$ 6 bilhões por ano e oneram o consumidor final.

… O texto, que está em análise na Casa Civil, prevê que o governo use pagamentos antecipados da Eletrobras para quitar dois empréstimos bilionários contratados pelas distribuidoras: “conta Covid” e “conta escassez hídrica”.

… Ao mesmo tempo, porém, a MP estende benefícios a geradores de energia renovável do Nordeste, segundo o Estadão, o que acaba sendo repassado ao consumidor. O tema foi discutido ontem entre Lula, Haddad e Silveira.

CONGRESSO X GOVERNO – Pacheco tornou sem efeito a reoneração da folha das prefeituras, que valeria a partir de ontem, segunda a MP 1.202 baixada pelo governo, e elevaria a alíquota de contribuição de 8% para 20%.

… O Planalto e a Fazenda já chegaram a um acordo com o Congresso para que as mudanças no Perse e na desoneração dos municípios sejam discutidas por projetos de lei, protocolados pelo governo semana passada.

… No Congresso, há um sentimento de que é preciso manter a desoneração às prefeituras, especialmente por se tratar de ano de eleições municipais. Este é um cabo de guerra que vai ser travado pelo governo e os parlamentares.

… Pacheco criticou o conflito entre os Poderes e disse que a decisão de Lula de baixar MPs “não pode ter o condão de frustrar prontamente uma decisão tomada pelo Legislativo” e promover “mais um turno do processo legislativo”.

… A expectativa de esvaziamento no Congresso nesta semana, em meio ao prazo final da janela partidária para novas filiações, deve manter a tramitação da pauta econômica e fiscal do governo em ritmo lento.

… As medidas de arrecadação implementadas até agora pelo governo serão insuficientes para alcançar a meta fiscal de 0,5% do PIB prometida para 2025, destaca a Folha com base no relatório de projeções fiscais do Tesouro.

… O documento aponta a necessidade de esforço adicional equivalente a 1% do PIB. Isso significaria uma arrecadação extra de R$ 123,9 bi. Se o valor não for atingido, parte do esforço poderia vir por contingenciamento.

… Sem novas medidas, o Tesouro projeta um déficit de 0,5% do PIB no ano que vem.

… A principal explicação para o buraco nas contas de 2025 vem da natureza das medidas de receita aprovadas até aqui, boa parte calcada em fonte extraordinária de recursos, de fôlego curto e sem garantia de sustentação futura.

MAIS AGENDA – Haddad participa no fim da tarde (17h) do 10º Brazil Investment Forum, organizado pelo Bradesco BBI. O BC divulga a nota de crédito de fevereiro (8h30) e o Focus (8h25), que deve repercutir o último RTI.

… Economistas ouvidos pelo Broadcast esperam alta no Focus da mediana da Selic deste ano (9%) e do ano que vem (8,5%), depois que o RTI indicou IPCA acima da meta até 2026 (3,5% este ano e 3,2% em 2025 e 2026).

LÁ FORA – A previsão é que o relatório Jolts aponte a abertura de 8,770 milhões de vagas de emprego nos EUA em fevereiro. Ainda às 11h, saem as encomendas à indústria americana, com estimativa de alta de 1% no mesmo mês.

… A leitura final de março do PMI industrial medido pelo setor privado (S&P Global) será divulgada na zona do euro (5h), no Reino Unido (5h30) e na Alemanha (4h55), onde sai ainda o CPI de março (9h). Chile decide juro às 18h.

ENTRANDO NA PILHA – Com os mercados domésticos importando a cautela externa, diante do perigo de que o Fed atrase um corte do juro, a curva do DI operou sob a pressão do dólar e o Ibovespa furou os 127 mil pontos.

… Antes da abertura do mercado, o clima já era de cautela por causa das declarações duras de Jerome Powell na 6ªF, mesmo após o PCE de fevereiro ter vindo dentro do esperado.

… O presidente do Fed reiterou não ver queda de juro até ter confiança de que a inflação está em queda sustentada.

… Nos juros, os vértices longos foram os mais afetados, ficando acima dos 11%, inclinando mais ainda a curva. O Jan31 subiu a 11,010% (de 10,906% na 5ªF) e o Jan33, a 11,120% (de 11,002%).

… O Jan25 subiu a 9,925% (de 9,910%). O DI Jan26, a 9,935% (de 9,894%); o Jan27, a 10,210% (de 10,150%); e o Jan29, a 10,740% (de 10,651%).

… Em meio a expectativas de um Fed e talvez também de um Copom mais duro, estimativas de Selic terminal mais otimistas têm sido revistas.

… Ontem, o Bradesco Asset elevou a projeção de 8,5% para 9%, com a possibilidade de o BC reduzir o ritmo de corte em junho de 50 pb para 25 pb.

… No cenário da gestora, a Selic permaneceria em 9% ao longo do ano que vem.

… No Ibov, as commodities até ajudaram – com alta do petróleo (Brent, +0,48%) e do minério de ferro (Dalian, +2,61%) – mas o índice caiu 0,87%, a 126.990,45 pontos. Os bancões foram determinantes para a queda do Ibov.

… No ambiente defensivo, os papéis do Itaú, que têm o terceiro maior peso no Ibovespa, fecharam em queda firme de 3,41% (R$ 33,44). A instituição perdeu quase R$ 10 bilhões em valor de mercado ontem.

… Na sequência, Santander unit, -1,30% (R$ 28,15); Bradesco PN, -0,91% (R$ 14,13); e BB ON, -0,95% (R$ 56,08).

… O giro na bolsa não bateu nem R$ 20 bi na volta do feriado de Páscoa e as blue chips das commodities não salvaram o dia. Petrobras PN subiu 0,78% (R$ 37,65); Petro ON, +0,73% (R$ 38,56); e Vale, +0,64% (R$ 61,22).

… A lista de maiores baixas do índice trouxe ações sensíveis à alta dos juros futuros, como Locaweb (-6,34%, R$ 5,47); CVC (-5,86%, R$ 2,73); Petz (-5,06%, R$ 4,13) e Pão de Açúcar (-3,72%, R$ 2,85).

… Já Hapvida (+6,49%, R$ 3,94) e IRB (+2,44%, R$ 38,26) ficaram entre as maiores altas do Ibovespa, repercutindo os balanços do 4tri, que agradaram os analistas. Também subiram Casas Bahia (+2,36%) e Minerva (+1,48%).

… Auren Energia e Vivara foram incluídas na primeira prévia do Ibov para o período entre maio e agosto. A bolsa vai divulgar ainda mais duas prévias, sendo a última no penúltimo pregão de vigência da carteira em vigor.

… Outra notícia que interessa ao mercado de ações é que o governo prepara projeto de lei para permitir que o IR sobre as vendas em bolsa seja apurado a cada trimestre e não mensalmente como é hoje.

… O limite das operações isentas aumentaria de R$ 20 mil por mês para R$ 60 mil e a alíquota das operações com day trade devem ser reduzidas de 20% para 15%.

… A perda com essa taxação seria compensada com outras medidas do projeto, como a tributação dos criptoativos.

… Segundo o Valor, as mudanças buscam preparar o mercado para receber os recursos que deverão migrar dos fundos exclusivos de investimento, que passarão a ter o regime come-cotas.

HAJA PACIÊNCIA – A mensagem do Fed de calma para definir o timing do corte de juros ganhou mais força ontem com o inesperado aumento do PMI industrial dos EUA medido pelo ISM.

… Depois de um ano e meio em contração, o PMI subiu de 47,8 em fevereiro para 50,3 em março, acima dos 48,5 esperados. Com isso, entrou em território de expansão (acima de 50,0) pela 1ª vez desde setembro de 2022.

… Acrescentando força ao índice, o subindicador de custos na indústria subiu para 55,8, o nível mais alto desde julho de 2022.

… Historicamente, essa parte do PMI é um indicador antecedente importante do PPI, que pode apresentar leitura mais elevada à frente. Foi mais um dado a sustentar o argumento do Fed de que não há pressa para cortar os juros.

… Na ferramenta do CME, a expectativa de corte total do juro de 75pb este ano (33,8%) vem caindo e já está quase empatada com as apostas de redução de apenas 50pb em 2024 (30,5%), ou seja, só dois cortes este ano.

… Os retornos dos Treasuries saltaram e o dólar reagiu em alta à preocupação de que o primeiro corte de juros fique para mais tarde e que a intensidade do ciclo de relaxamento monetário seja menor.

… “Há um desconforto de que a inflação não irá desaparecer tão facilmente como o cenário base do Fed sugere”, disse o economista Derek Tang (Monetary Policy Analytics, do ex-Fed Larry Meyer) ao MarketWatch.

… Tang ainda observou que há o temor de que a inflação de bens volte a subir e se junte aos já altos preços dos serviços, tornando o caminho para a meta de 2% mais distante.

… Nos Treasuries, o juro da note de 2 anos subiu a 4,713%, de 4,623% antes da Páscoa, e o da note de 10 anos avançou a 4,324% (de 4,200%). O juro do T-bond de 30 anos foi a 4,464% (de 4,343%).

… A última vez em que os retornos subiram neste ritmo, acima de 10 pb, foi em outubro, quando um fluxo de dados evidenciou a resiliência da economia dos EUA e empurrou as taxas dos títulos às máximas desde 2006-2007.

… Num pregão com volume de negócios abaixo da média por causa do feriado na Europa, os índices de ações oscilaram bastante em NY. No fim do dia, diminuíram as perdas e o Nasdaq fechou no azul (+0,11%; 16.396,83).

… Já o S&P 500 recuou 0,20% (5.243,72) e o Dow Jones caiu com maior força: 0,61% (39.565,79).

… O dólar saiu mais forte do dia e não apenas por causa do PMI, mas do aumento da tensão geopolítica no Oriente Médio. O ataque de Israel à embaixada do Irã na Síria aumentou a procura por proteção na moeda.

… O índice DXY voltou a ficar acima dos 105 pontos, avançando 0,45% (105,019). O euro recuou 0,45%, para US$ 1,0742, e a libra teve baixa de 0,60%, a US$ 1,2548. O iene caiu 0,17%, a 151,66/US$.

EM TEMPO… ENAUTA propôs fusão à 3R Petroleum, segundo comunicado arquivado na CVM. Em carta anexada ao comunicado, a Enauta informa que ficaria com 47% da empresa combinada e os acionistas da 3R ficariam com 53%…

… Segundo a Enauta, a união traria produção potencial superior a 100 mil barris de óleo equivalente com oportunidade de crescimento nos próximos cinco anos e reservas operadas superiores a 770 milhões de barris.

MARISA comunicou novo adiamento da divulgação do balanço do 4Tri, marcado para esta 2ªF, informando que está “envidando seus melhores esforços para disponibilizar as demonstrações financeiras com a maior brevidade possível”.

AMERICANAS. Questionada pela B3, a varejista disse desconhecer o motivo da forte oscilação das ações nos últimos pregões; na última 5ªF, o papel chegou a subir mais de 18%…

… Ontem à noite, a empresa anunciou oferta de compra de notas seniores com principal de US$ 746 milhões e informou que a troca de títulos de dívida proposta em fevereiro somou US$ 669,2 milhões.

VIVARA. Inaugurou oito lojas Life no mês de março, com duas unidades em Curitiba, em Umuarama (Paraná), em Mogi Guaçu e Franca (SP), Itajaí (SC), Juiz de Fora (Minas) e Ananindeua (Pará).

JHSF. Recebeu proposta de aquisição de participações minoritárias em shoppings centers no valor de R$ 443 mi…

… Predominantemente, os empreendimentos em questão são os shoppings Bela Vista e Ponta Negra e Expansão 3 do Catarina Fashion Outlet e Shops Faria Lima. Não foi informado o nome da autora da proposta.

NATURA. Fitch elevou os ratings da companhia para ‘BB+’AAA (BRA)’, com perspectiva estável, considerando o contínuo conservadorismo da estrutura de capital após as vendas de ativos no ano passado e sua estratégia de otimizar operações.

BRADESCO. Luis Claudio Freitas (ex Ágora) assumiu a diretoria departamental de Ações e Custódia do Bradesco, que controla a corretora.

MOVIDA. Informou que sua subsidiária financeira Movida Europe está avaliando a viabilidade de uma emissão de títulos da dívida no mercado internacional como parte de sua estratégia de gestão de passivos financeiros.

TARPON. Gestora levantou R$ 775 milhões com a venda de ações da Serena Energia (antiga Ômega), em oferta secundária. A ação da Serena saiu a R$ 9,00 no follow-on, precificado na semana passada, com forte demanda.

SEQUOIA. Conselho de administração aprovou proposta de grupamento (20 para uma) da totalidade das ações ordinárias da companhia para deliberação dos acionistas em assembleia geral ordinária e extraordinária marcada para 29 de abril.

CEMIG. Publicou edital para leilão público na B3, no dia 3 de julho, para transferência onerosa do direito de exploração dos serviços de geração de energia da PCH da Cemig GT e três usinas hidrelétricas, com valor mínimo para o lote único de R$ 29,1 milhões.

AOS ASSINANTES DO BDM, BOM DIA E BONS NEGÓCIOS!

*com a colaboração da equipe do BDM Online

AVISO – Bom Dia Mercado, produzido pela Mídia Briefing, não pode ser copiado e/ou redistribuído.

Veja Também