Ásia

Ásia sobe em bloco após CPI dos EUA aliviar temor com juros; exportações da China têm forte declínio

Atualizado 13/07/2023 às 07:10:48

Os principais mercados asiáticos responderam com fortes altas à desaceleração do CPI de junho nos EUA aos menores níveis em dois anos — a expectativa de que o fim do ciclo de altas de juros do Fed se aproxima puxou um rali global de ações de tecnologia.

Hong Kong voltou a liderar, na quarta sessão consecutiva de ganhos, com novos sinais de que o cerco regulatório de Pequim às grandes plataformas chegou ao fim. O premiê chinês, Li Qiang, se reuniu com executivos das maiores empresas, como Meituan e Alibaba, e destacou a importância delas para a geração de empregos e o crescimento do país. Ações dos setores financeiro e imobiliário também subiram, e o minério de ferro avançou 1,59% em Dalian.

Investidores deixaram de lado a forte contração das exportações da China em junho, com demanda global fraca, no maior ritmo em mais de três anos. As vendas chinesas ao exterior tiveram queda anualizada de 12,4% em junho, após recuo de 7,5% em maio e ante projeção de queda bem menor (-9,2%). O recuo em importações também acelerou além do consenso, de 4,5% em maio para 6,8%. Confira o fechamento dos índices:
(Lucia Boldrini + agências)

▪️ Tóquio — Nikkei: +1,49%
▪️ Hong Kong — Hang Seng: +2,60%
▪️ Taiwan — Taiex: +0,59%
▪️ Coreia — Kospi: +0,64%
▪️ China — Xangai: +1,26%
▪️ China — Shenzhen: +1,39%

Veja Também