Ásia

Ásia fecha semana caindo em bloco antes de mais números de emprego nos EUA

Atualizado 07/07/2023 às 07:23:14

As principais bolsas asiáticas ampliaram as perdas da semana seguindo o choque global com a geração robusta de empregos no setor privado dos EUA em junho (quase meio milhão, segundo a ADP ontem), que dá apoio firme ao argumento do Fed para seguir subindo os juros. Há grande expectativa pela temperatura do mercado de trabalho que o Payroll americano de junho vai mostrar às 9h30.

Os índices mais dependentes de tecnologia lideraram as perdas, e o sentimento piorou com o alerta da Samsung (-2,2% em Seul) de que haverá forte declínio em seus lucros no 2TRI por fraca demanda global por supercondutores. A bolsa de Tóquio caiu pela quarta sessão consecutiva, com pressão extra de uma queda maior que a projetada nos gastos das famílias em maio, afetados pela queda contínua da renda real com inflação superior à taxa de crescimento.

A Bloomberg diz que as autoridades chinesas estão sendo pressionadas a amparar com ações mais substantivas sua retórica de apoio à recuperação da economia. Os papéis da China continental fecharam com perdas pela terceira semana consecutiva, e o minério de ferro caiu 1,87% hoje em Dalian. Ainda na China, a secretária do Tesouro, Janet Yellen, mostrou preocupação com a decisão de Pequim de limitar exportação de metais para supercondutores de alto desempenho. Confira o fechamento dos índices:
(Lucia Boldrini + agências)

▪️ Tóquio — Nikkei: -1,17%
▪️ Hong Kong — Hang Seng: -0,90%
▪️ Taiwan — Taiex: -0,58%
▪️ Coreia — Kospi: -1,16%
▪️ China — Xangai: -0,28%
▪️ China — Shenzhen: -0,67%

Veja Também